Estação Poá da CPTM ganha sua primeira escada rolante

CPTM finaliza as obras de melhoria no prédio e nas plataformas de embarque e desembarque de passageiros

127
Foto: Erick Paiatto

A estação Poá da linha 11-Coral recebeu nesta semana sua primeira escada rolante. A estrutura foi instalada pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que está concluindo as obras de melhoria no prédio e nas plataformas de embarque e desembarque de passageiros.

O andamento dos serviços de modernização da estação de trem de Poá estão na fase final. Até o momento já foram instaladas a nova bilheteria blindada, a escada fixa que liga o mezanino e a plataforma 1, além das salas técnicas de segurança operacional. As obras foram orçadas em R$ 16,3 milhões.

Atualmente, os trabalhos estão em fase de instalação dos quatro elevadores e das duas escadas rolantes. A construção dos banheiros públicos, das plataformas e das passarelas já está em fase de conclusão, também de acordo com a companhia. A praça existente na área será revitalizada.

O novo espaço terá piso podotátil (para auxiliar os deficientes) e todos os itens de acessibilidade, como comunicação em braille, corrimãos e rampas, além de banheiros públicos comuns e exclusivos para portadores de deficiência ou mobilidade reduzida.

Assim como a estação de Suzano, Poá também terá uma passarela de transposição à via férrea, em área não-paga, aberta e iluminada 24 horas.

Entrega

Durante visita a Mogi das Cruzes no início de maio, o presidente da CPTM, Paulo de Magalhães Bento Gonçalves, informou que a reforma da estação de Poá será concluída em agosto. “É difícil precisar uma data. Vamos fazer força para que os serviços sejam concluídos ainda na primeira quinzena do mês. Mas eu garanto que será entregue ainda em agosto”, adiantou, na ocasião.

Suzano

Já sobre a segunda etapa das obras da nova estação Suzano, Paulo Magalhães Gonçalves destacou que o início dos trabalhos depende ainda da realização do processo licitatório. “A gente está licitando agora e esse é um processo que demora. Após a licitação iremos demorar de um ano a um ano e meio para concluir essa segunda etapa”, comentou.

Fonte: Mogi News

Deixe seu comentário