Metrô recebe propostas para concluir obras da fase 2 da Linha 4-Amarela

Dez empresas apresentaram propostas para empreendimento. Metrô espera concluir a licitação ainda no primeiro semestre de 2016.

557
Foto: Reprodução

O Metrô de São Paulo recebeu nesta quarta-feira (6) dez propostas dos consórcios interessados em executar as obras civis da segunda fase da Linha 4-Amarela. As propostas passarão pela análise da comissão de licitação do Metrô. A empresa espera definir o vencedor e publicar a decisão no Diário Oficial ainda no primeiro semestre de 2016.

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo liberou na quarta-feira (30) a licitação da conclusão da Linha 4-Amarela. O certame estava suspenso desde o dia 17, após o tribunal receber manifestações apontando possíveis erros no edital. A sessão de recebimento de abertura das propostas chegou a ser suspensa. Nesta quarta, as manifestações feitas por uma empresa e um advogado foram julgadas improcedentes

As obras da segunda fase da Linha 4-Amarela começaram em 2012 e os contratos foram assinados no fim de 2011 com o consórcio Corsán-Corviam. Em julho de 2015 o Metrô rescindiu unilateralmente o acordo, pelo não cumprimento por parte da construtora.

O serviço licitado agora compreende a continuidade das obras civis das estações Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia, além do terminal de ônibus anexo a esta última. O contrato a ser assinado prevê os seguintes prazos para término dos trabalhos, após a emissão da ordem de serviço: 12 meses para a estação Higienópolis-Mackenzie; 15 meses para a estação Oscar Freire, 18 meses para a estação São Paulo-Morumbi; e 36 meses para a estação Vila Sônia.

Apresentaram propostas as seguintes empresas:

Salini Impregilo S.P.A. – R$ 1.076.595.699,48

Consórcio Linha 4-Amarela fase 2 (Construtora Norberto Odebrecht S.A. e Odebrecht Engenharia e Construção Internacional S.A.) – R$ 874.077.044,18

Consórcio Carioca/Ferrovial (Carioca Christiani-Nielse Engenharia S/A e Ferrovial Agroman S/A) – R$ 863.920.354,06

Construtora e Comércio Camargo Correa S.A. – R$ 1.009.469.498,47

Consórcio TC-Linha 4-Amarela (TIISA-Infraestrutura e Investimentos S/A e COMSA S/A) – R$ 858.734.546,73

Consórcio Ferreira Guedes-Acciona-L4 (Construtora Ferreira Guedes S.A. e Acciona Infraestructuras S.A.) – R$ 988.102.070,42

Consórcio Construcap-Copasa-Assignia Linha 4-Amarela Fase 2 (Construcap-CCPS Engenharia e Comércio S.A., Sociedad Anonima de Obras y Servicios Copasa e Assignia Infraestructuras S.A.) – R$ 849.900.000,00

Construtora Queiroz Galvão S.A. – R$ 939.570.541,21

Consorcio Nova Linha 4 (Andrade Gutierrez Engenharia S.A. e Andrade Gutierrez Europa Africa e Asia S.A.) – R$ 933.755.480,81

Power Construction Corporation of China LTD – R$ 1.328.617.218,31

A linha opera agora com 9 km e 7 estações, de Luz a Butantã. Quando completa, vai operar de Luz à Vila Sônia, com um total de 14 km, 11 estações e demanda diária de 981 mil pessoas.

As obras são orçadas em R$ 1,3 bilhão e têm financiamento do Banco Mundial.

A expectativa da Secretaria dos Transportes Metropolitanos é entregar as estações Higienópolis-Mackenzie e Oscar Freire em 2017, três anos após a primeira estimativa feita pelo Metrô para a conclusão das obras: 2014. Já as estações São Paulo-Morumbi e Vila Sônia deverão ser entregues em 2018.

Deixe seu comentário