São Paulo entra em estado de atenção devido à forte chuva

141

A forte chuva que atingiu São Paulo no final da tarde desse sábado (26) colocou a cidade em estado de atenção para alagamentos durante quase três horas. Por volta das 22h10, a cidade registrava dez pontos de alagamentos intransitáveis.

Uma das regiões mais atingidas pelo forte temporal foi a zona oeste. De acordo com o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), da prefeitura, os bairros mais atingidos foram: Lapa (71,6 mm), Butantã (71 mm) e Pinheiros (45,8 mm).

A chuva intensa na zona oeste fez com que o córrego Pirajuçara transbordasse na altura da rua José Félix com a rua Alves dos Santos, por volta das 19h30. Na região do córrego, segundo o CGE, choveu cerca de 32,4 mm.

Além disso, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) registrou dez pontos de alagamentos na zona oeste, sendo oito intransitáveis. Por volta das 22h, a avenida das Nações Unidas, próximo à ponte Engenheiro Robero Rossi Zuccolo, já estava com o trânsito liberado após ficar intransitável por quase uma hora e meia.

No resto da cidade, a companhia registrou outros quatro ponto, sendo três intransitáveis – um na zona norte e dois na zona sul.

Alguns dos pontos de alagamento transitáveis estavam na Rua Chico Pontes (Vila Guilherme); Avenida Professor Francisco Morato (Butantã); Túnel Max Feffer, Avenida das Nações Unidas, na altura da Ponte Eusébio Matoso e Avenida Cidade Jardim (Pinheiros); Praça Melvin Jones, rua Barão do Bananal e Cebolão (Lapa); Rua Alves dos Santos (Campo Limpo) e Avenida Interlagos (Santo Amaro).

Foram notificados ainda três pontos de alagamento transitáveis: Rua Engenheiro Oscar Americano, próximo da Praça Professsor Américo de Moura; Avenida Santo Amaro, perto da Roque Petrella; Avenida Magalhães de Castro, em Pinheiros.

Às 21h10, o CGE encerrou o estado de atenção para o córrego Pirajuçara, para as zonas oeste e sul, e a marginal Pinheiros.

A primeira região a entrar em atenção foi a zona leste, por volta das 17h57, quando a chuva cai com bastante intensidade nos bairros de São Miguel Paulista, Itaim Paulista, Itaquera, Guaianazes e Cidades Tiradentes. Às 18h20, o órgão incluiu a Penha e Ermelino Matarazzo e, por volta das 18h50, os bairros Aricanduva, Vila Formosa, Mooca. Ás 19h30, o CGE encerrou o estado de atenção para esse bairros.

Ás 18h50, foi a vez dos bairros da zona norte: Santana, Tucuruvi, Jaçanã, Tremembé, Vila Maria e Vila Guilherme, além da marginal Tietê. Por volta das 18h50, o CGE decretou atenção para toda zona norte, oeste, centro, marginal Pinheiros. Às 20h05, o CGE terminou estado de atenção para toda a zona norte e centro da cidade e para a marginal Tietê.

Meteorologistas do CGE informaram que a chuva deste sábado ocorreu em consequência de áreas de instabilidades, associadas ao forte calor com a alta disponibilidade de umidade na atmosfera, reforçadas pela entrada da brisa marítima. Inicialmente, a chuva começou na região Itaquaquecetuba e se desloca pela zona leste e norte da cidade.

ESTRADAS

A rodovia Raposo Tavares tinha alagamento com interdição total no km 18, sem opção de desvio. A Régis Bittencourt estava totalmente bloqueada no km 272, na região de Taboão da Serra, no sentido São Paulo. Também havia bloqueio, no sentido sul, no km 277. Havia alagamento intransitável na via nesses dois trechos. A lentidão era de 5 km nos dois sentidos.

METRÔ

Por volta de 19h os trens da linha 3-Vermelha circulavam com velocidade reduzida entre as estações Corinthians-Itaquera e Sé e os trens da linha 5-Lilás circulavam com velocidade reduzida entre as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro, por conta das chuvas.

Alagamento após forte chuva em SP (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Rodovia alagada (Foto: Reprodução/ TV Globo)

PREVISÃO DO TEMPO

Uma área de baixa pressão atmosférica entre o litoral do Estados de Santa Catarina e Paraná associada a umidade da região Centro-Norte do país intensificava essa instabilidade no Estado de São Paulo nos próximos dias, de acordo com os meteorologistas.

Dessa forma, a tendência para os próximos dias é de chuva forte em forma de pancadas, causadas pela combinação de calor, umidade e a chegada da brisa marítima. A previsão para domingo (27) é de chuva a partir da tarde, principalmente próximo da costa do Estado de São Paulo. A temperatura mínima deve ficar em torno dos 21°C e a máxima não deve ultrapassar os 29°C.

VERÃO CHUVOSO

São Paulo registrou o dia mais chuvoso dos últimos três anos nesta sexta-feira (25). Em 24 horas caíram 94,8 mm de chuva na capital paulista, a maior precipitação desde dezembro de 2012, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

A maior parte da chuva ocorreu em menos de duas horas, entre as 16h e 18h, e foi acompanhada de raios e rajadas de vento, que chegaram a 93 km/h. O instituto também registrou uma queda de temperatura de cerca de 13°C entre 15h e 18h (de 31°C para 17,8°C). As chuvas alagaram a estação Jardim São Paulo, da linha 1-azul do metrô, na zona norte da cidade.

Crianças andam em rua alagada no Jardim Romano, neste sábado (Foto: TV Globo/Reprodução)

Deixe seu comentário