Bombeiro civil morre após tentar combater incêndio no Museu da Língua Portuguesa

Informação foi confirmada pelo governador Geraldo Alckmin, que espera ajuda da iniciativa privada para reabrir o museu

89
Foto: Newton Menezes/Futura Press

Um bombeiro civil morreu em decorrência do incêndio que atingiu o Museu da Língua Portuguesa na tarde desta segunda-feira (21), na região central de São Paulo. A informação foi confirmada pelo governador Geraldo Alckmin, que visitou o local ao fim da tarde.

De acordo com o Samu (Serviço de Atendimento Movél de Urgência), responsável pelo socorro à vítima, o brigadista de incêndio Ronaldo Pereira da Cruz tentou combater as chamas e sofreu uma parada cardíaca. Ele recebeu atendimento no Hospital das Clínicas, mas acabou morrendo. A causa da morte não foi divulgada.

O incêndio de grandes proporções que atingiu o museu, localizado no bairro do Bom Retiro, consumiu grande parte do edifício, um patrimônio histórico do século 19. Não havia público no local no momento em que as chamas começaram a se espalhar, já que o museu não abre às segundas-feiras.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 16h da tarde e as chamas foram controladas às 17h45, segundo a corporação. Ao todo, a operação de combate às chamas mobilizou 97 agentes e 37 carros do Corpo de Bombeiros.

Segundo a Secretaria estadual da Cultura, responsável pela operação do museu, os funcionários que estavam presentes deixaram o local ao ouvir o alarme de incêndios. A pasta informou ainda que possui seguro contra incêndio da ordem de R$ 45 milhões.

Em rápida entrevista coletiva, o governador Geraldo Alckmin disse que espera firmar parcerias com a iniciativa privada para recuperar o Museu da Língua Portuguesa. O governo informou que o acervo do museu é tecnológico e, portanto, ele poderá ser reproduzido futuramente.

Leia também:

Incêndio atinge Museu da Língua Portuguesa em São Paulo

Museu da Língua Portuguesa não tinha auto de vistoria dos Bombeiros

Geraldo Alckmin diz que reconstruirá museu incendiado

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here