21.6 C
São Paulo
quinta-feira, abril 25, 2024

‘Mataram meu filho’, diz pai de jovem que passou mal no Metrô de SP

Isaac Tomé do Nascimento discutiu com seguranças após pular catraca.
Companhia nega qualquer agressão e diz que vítima sofreu mal súbito.

O pai do jovem que morreu após ser abordado no Metrô de São Paulo, na terça-feira (1º), disse acreditar que uma suposta agressão de um segurança da companhia causou a morte do filho. A empresa nega a acusação e diz que o adolescente sofreu um mal súbito. “Mataram meu filho”, disse o pedreiro Gilberto do Nascimento, de 47 anos.

Isaac Tomé do Nascimento, de 17 anos, discutiu com seguranças na manhã daquele dia após pular a catraca da Estação Anhangabaú. Depois de pagar a passagem, ele e mais três amigos foram acompanhados pelos vigias até a Estação Sé, também na Linha 3-Vermelha. Lá, o jovem passou mal e foi levado até o pronto-socorro da Santa Casa, mas não resistiu.

O caso foi registrado na Polícia Civil como morte suspeita. Segundo o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, que acompanha o caso, um médico-legista informou não ter encontrado sinais internos ou externos de lesões graves no corpo do jovem. “Ele tinha uma doença chamada ‘coração grosso’, que com substância alcoólica, com droga ou excitação, ela pode levá-lo a óbito a qualquer momento.” Laudos complementares vão confirmar a causa da morte.

O pai disse desconhecer a doença, mas confirmou que o jovem fumava maconha. Apesar de o corpo de Isaac não apresentar sinais de violência, Gilberto acredita na versão dada pelos amigos do rapaz de que ele apanhou. “Se porventura tivesse esse problema de saúde, ele [segurança] causou a morte do meu filho. Ele deu um soco no peito do meu filho e ele caiu morto.” O segurança disse à polícia que só segurou o braço do adolescente.

Segundo o advogado Ariel de Castro Alves, coordenador paulista do Movimento Nacional de Direitos Humanos, a “morte do jovem é bastante suspeita”. “A polícia precisa investigar também se o Metrô encaminhou para a delegacia todas as imagens que dispunha, sem edições e cortes”, acrescentou, referindo-se às câmeras de segurança presentes nas estações. A companhia enviou aos policiais imagens que mostram a abordagem dos seguranças e o momento em que o jovem é levado em uma maca.

O enterro de Isaac estava previsto para acontecer na manhã desta quinta (3), no Cemitério da Vila Formosa, na Zona Leste de São Paulo. A família não faria velório por não ter dinheiro para pagar a cerimônia.

Seguranças acompanham jovens na Estação Sé do Metrô (Foto: Reprodução/TV Globo)

Fonte: G1

MOBILIDADE SAMPA

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana:

  • Twitter
  • Instagram
  • Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Eduardo Paulino
    Eduardo Paulinohttps://eduardopaulino.com
    Paulistano, empresário, aquariano e prestativo. É apaixonado pelos temas marketing digital, mobilidade urbana, recursos humanos e empreendedorismo. É o criador dos sites de mobilidade do Grupo PLN. Quer entrar em contato com o Eduardo? Conecte com ele no LinkedIn ou envie um e-mail para eduardo@mobilidadesampa.com.br.

    ÚLTIMOS POSTS

    SIGA-NOS

    6,317SeguidoresSeguir
    28,236SeguidoresSeguir
    439InscritosInscrever
    PUBLICIDADE

    ÚLTIMOS POSTS