Manifestantes fecham Avenida Paulista em ato contra veto a reajuste do Judiciário Federal

69

Servidores do Judiciário federal fizeram uma manifestação em São Paulo, nesta terça-feira (18), contra o veto da presidente Dilma Rousseff a um projeto que prevê reajustes de 53% a 78,5% para a categoria.

O ato chegou a provocar o fechamento de um trecho da avenida Paulista, que, no entanto, já está liberado.

Segundo a CET-SP (Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo), a manifestação dos servidores da justiça federal começou por voltas das 11h da manhã e, por volta do meio dia, ocupou totalmente a via no sentido Consolação, na altura do MASP, ocasionando desvio pela rua São Carlos do Pinhal.

De acordo com o Sintrajud (Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal), os servidores em greve desde o dia 10 de junho querem pressionar o Congresso para derrubar o veto.

A categoria promete realizar um novo protesto nesta quarta-feira (19) e uma vigília para acompanhar as discussões sobre o projeto no Legislativo.

Na manifestação desta terça, os organizadores estimaram a presença de 2.000 pessoas e disseram que a mobilização foi encerrada por volta das 17h.

A Polícia Militar não confirmou a estimativa de público, mas informou que o ato foi pacífico e sem incidentes.

IMPACTO FINANCEIRO

O governo federal justificou que o veto ao PLC 28/2015 ocorreu porque “sua aprovação geraria um impacto financeiro na ordem de R$ 25,7 bilhões para os próximos quatro anos, ao fim dos quais passaria para R$ 10 bilhões por exercício”. A medida foi publicada no Diário Oficial da União, em 22 de julho.

Fonte: Folha de São Paulo

Deixe seu comentário