Acidentes caem cerca de 30% após novos limites nas marginais, diz CET

Lentidão caiu à tarde e à noite.
Limites foram reduzidos no dia 20 de julho.

O número de acidentes caiu cerca de 30% nas marginais dos rios Tietê e Pinheiros desde a implantação dos novos limites de velocidade na via, no dia 20 de julho, segundo o Bom Dia São Paulo. O dado é da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e compara acidentes ocorridos no mesmo período do ano passado.

O balanço deste primeiro mês de redução do limite máximo de velocidade, que ainda será divulgado pela CET, traz a informação de que a lentidão caiu entre a tarde e a noite nas marginais. A Prefeitura ainda não divulgou o número de mortes, mas já antecipou que as multas aumentaram.

A companhia reduziu os limites alegando justamente benefícios na redução de acidentes e mortes. No ano passado, 73 pessoas morreram em acidentes nessas vias.

A velocidade máxima permitida caiu de 90 km/h para 70 km/h nas pistas expressas, de 70 km/h para 60 km/h nas centrais; e de 60 km/h para 50 km/h nas pistas locais. No caso de ônibus e caminhões, a velocidade limite nas pistas expressas é de 60 km/h.

As mudanças fazem parte do Programa de Proteção à Vida, criado pela Prefeitura de São Paulo. O objetivo é regulamentar em 50 km/h o limite de velocidade em praticamente todas as avenidas importantes da cidade.

Mais alterações

Também já sofreram reduções as Avenidas Angélica e Pacaembu, Jacu-Pêssego, Aricanduva e o Minhocão. Outras 11 vias passarão a ter a nova velocidade máxima a partir de quinta-feira (20). As vias ficam na Zona Oeste, na região da Avenida Sumaré e nas proximidades da Universidade de São Paulo (USP), e na Zona Sul.

– Rua Henrique Schaumann (zona oeste)
– Avenida Paulo VI (zona oeste)
– Avenida Sumaré (zona oeste)
– Avenida Antártica (zona oeste)
– Viaduto Antártica (zona oeste)
– Avenida Afrânio Peixoto (zona oeste)
– Avenida Valdemar Ferreira (zona oeste)
– Avenida Professor Manuel Chaves (zona oeste)
– Avenida Vereador José Diniz (zona sul)
– Avenida Carlos Caldeira Filho (zona sul)
– Estrada do Campo Limpo (zona sul)

Haddad

Na semana passada, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), defendeu a redução dos limites.

“É muito importante esse gesto de São Paulo que já está sendo seguido por outras cidades do Brasil. São Paulo está liderando um processo importante para salvar vidas e melhorar as condições de funcionalidade da cidade, com menos acidentes, mais fluidez e obviamente menos letalidade”, afirmou.

Fonte: G1