Manifestantes fecham Avenida Paulista para pedir legalização da maconha

Ativistas se reuniram no vão livre do Masp, em São Paulo, nesta tarde.
Manifestantes saíram em caminhada por volta das 16h20 até o Centro.

Ativistas se reuniram na tarde deste sábado (23) no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, para a 8ª Marcha da Maconha, em defesa da legalização da droga. Por volta das 16h20, os manifestantes bloquearam e seguiram em caminhada pelo sentido Consolação da via.

O grupo encerrou o ato no Largo São Francisco, onde aconteceu uma apresentação musical. No horário, a Polícia Militar dizia que 4 mil pessoas participavam do protesto – número menor que o divulgado pela organização, que é de 20 mil participantes.

A concentração começou por volta das 14h no Masp, onde os ativistas fizeram cartazes e desenhos relacionados ao tema. Após o início da caminhada, seguiram para a Rua Augusta, entraram na Rua Dona Antônia de Queirós e viraram na Rua da Consolação. Depois, seguiram até o Viaduto do Chá e, por vias do Centro, chegaram ao largo.

Em 2011, o Supremo Tribunal Federal (STF) garantiu o direito de cidadãos realizarem manifestações pela legalização de drogas em todo o Brasil. Por unanimidade dos oito ministros que participaram do julgamento, o STF decidiu que a Justiça não poderá proibir protestos e eventos públicos, como as marchas da maconha.

Com informações do G1.