Funcionária é estuprada no Metrô e secretário declara que “há segurança” no local

354

Uma jovem de 18 anos foi estuprada dentro de uma cabine de recarga do Bilhete Único na Estação República, uma das mais movimentadas de São Paulo. O crime aconteceu no último dia 2 e a Polícia já prendeu um dos suspeitos – outras três pessoas ainda são procuradas.

Segundo os policiais, ele teria tentado abrir o cofre com um pé de cabra, mas não conseguiu levar o dinheiro. O rapaz então teria amarrado a vítima e a estuprado enquanto o outro suspeito vigiava a porta da cabine.

O secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, ressaltou que o dinheiro não foi roubado. “Não se consumou o roubo do cofre. É importante que isso seja colocado para mostrar que há segurança onde se guarda os valores no Metrô”.

E o que é pior: uma mulher ser estuprada no trabalho, dentro de um espaço administrado pelo Governo do Estado de São Paulo, ou o roubo dos supostos 30 mil reais que estariam no cofre? A mesma segurança que exaltada pelo secretário não foi capaz de proteger o mais importante: a vida da jovem.

O secretário declarou ainda que “as estações são bem protegidas tanto que um crime como esse é uma excepcionalidade. Em princípio, não há necessidade de maior segurança”.

Com informações do Estado de S. Paulo.

Deixe seu comentário