Protesto do movimento Passe Livre reúne multidão no Centro de São Paulo

606
Praça da República

A concentração do ato do Movimento Passe Livre em (09/01) contra o reajuste das tarifas de ônibus, trens e metrô para R$ 3,50 começou por volta das 17h em frente ao Theatro Municipal com cerca de 300 manifestantes. A nossa equipe do MobSampa acompanhou a manifestação em tempo real, com fotos e relatos.

O efetivo de policiais escalados segundo a Polícia Militar contou com cerca de 800 policiais. O número de policiais na concentração do ato era visivelmente maior que a quantidade de manifestantes. Nas ruas adjacentes ao Theatro Municipal, o policiamento também era reforçado desde o entorno da Praça da República, passando por ruas como a Barão de Itapetininga e Dom José de Barros. Os participantes votaram pelo trajeto da passeata seguindo pela Avenida São João, Avenida Ipiranga, Rua da Consolação até chegar na Praça do Ciclista na Avenida Paulista.

Conforme os manifestantes passavam pela Avenida São João e a Praça da República, por volta das 18h30 a Polícia Militar informava que cerca de 2 mil pessoas participavam da manifestação do MPL. Tinham muitas pessoas vestidas como “black bloc” e com coquetéis molotov nas mãos. Nos locais por onde a manifestação ainda passaria os comerciantes fechavam as portas de seus estabelecimentos por questão de segurança para evitar prejuízos. A Tropa de Choque da Polícia Militar estava usando câmeras GoPro acopladas ao colete para filmar a atuação dos manifestantes durante o protesto.

PRAÇA DA REPÚBLICA
PRAÇA DA REPÚBLICA

No começo da subida pela Rua da Consolação, o grupo dos manifestantes subiam por um único sentido, porém depois após um princípio de tumulto ocuparam os dois sentidos bloqueando totalmente a via para o tráfego de veículos. Os “black bloc” a todo momento incitavam a PM querendo provocar confusão com a tropa de choque e o grupo da força tática da PM colocaram capacetes e escudos para se proteger de possíveis ataques. Durante toda a subida pela Rua da Consolação, houve muita correria dos manifestantes e dos “black bloc” e em diversos momentos a PM soltava bombas de gás lacrimogênio para contê-los. Na altura do cemitério da Consolação a PM abordou 3 rapazes suspeitos que estavam de mochila, averiguaram o que eles carregavam, mas logo em seguida foram liberados.

SUBIDA DOS MANIFESTANTES PELA RUA DA CONSOLAÇÃO
SUBIDA DOS MANIFESTANTES PELA RUA DA CONSOLAÇÃO

Por volta das 19h30 quando o grupo dos manifestantes foi chegando perto das duas entradas da estação Paulista da Linha 4-Amarela do Metrô, mais uma vez houve muita correria, um dos acessos foram fechados e o grupo dos “black bloc” sempre na frente dos manifestantes ficavam chutando e jogando lixo na Rua da Consolação, chutando as portas das lojas e fazendo muita algazarra. A PM usando escudos disparava mais bombas de efeito moral contra os “black bloc” e a correria só aumentava. Segundo a Polícia Militar cerca de 51 pessoas foram detidas e foram colocadas na calçada das Lojas Pernambucanas, bem ao lado de uma das entradas da estação Paulista. Mais tarde foram levadas para distritos policiais da região. Chegando na Avenida Paulista os manifestantes se concentraram na Praça do Ciclista. O trânsito na Avenida Paulista foi bloqueado no sentido da Rua da Consolação e apenas estava liberado no sentido do Paraíso.

Segundo a Polícia Militar três agências bancárias tiveram vidros e caixas eletrônicos quebrados: na Rua da Consolação uma agência do Santander e na Avenida Angélica também uma do Santander e uma do Banco do Brasil. Uma concessionária da Toyota e outra da Kia Motors tiveram vidros quebrados na Rua Matias Aires, na esquina com Rua Augusta.

Dentro da estação Paulista houve muita gritaria na estação e em certo momento a tropa de choque entrou dentro da estação para averiguar o que estava acontecendo, mas era alarme falso, pois tinha um grupo de manifestantes brigando. Na altura da rua Macéio 63, uma menina foi atingida pelo gás lacrimogênio e desmaiou, mas foi atendida por uma mulher mascarada que deu soro e vinagre, ela melhorou após alguns minutos. As bombas de gás de efeito moral soltadas na Rua da Consolação entraram pelos dutos de ventilação da estação Paulista e o cheiro de gás foi sentido fortemente dentro da estação e foi parar até nas plataformas da estação Consolação da Linha 2-Verde, nesta uma usuária passou mal e foi socorrida por um funcionário do Metrô e outros passageiros.

USUÁRIA QUE PASSOU MAL NA PLATAFORMA DA ESTAÇÃO CONSOLAÇÃO DA LINHA 2-VERDE
USUÁRIA QUE PASSOU MAL NA PLATAFORMA DA ESTAÇÃO CONSOLAÇÃO DA LINHA 2-VERDE

Por volta das 20h30 cerca de 200 manifestantes ainda estavam na esquina da Rua da Consolação com a Avenida Paulista de forma pacífica. A Rua da Consolação ainda estava fechada para o tráfego de veículos nos dois sentidos. Havia um efetivo grande de policiais na frente das duas entradas da estação Paulista e na calçada das Lojas Pernambucanas. Na esquina da Avenida Paulista com a Rua da Consolação a tropa de choque ainda permanecia com um grande efetivo e a todo momento os membros do “black boc” incitavam os policiais. Havia policiamento desde a esquina da Rua da Consolação com a Avenida Paulista até pelo menos a altura da estação Consolação da Linha 2-Verde. O trânsito pela Avenida Paulista só estava liberado no sentido Paraíso, a PM orientava os motoristas. Havia também uma grande quantidade de outros profissionais da imprensa no local. O Metrô negou para a PM que as estações Consolação e Trianon-Masp chegaram a ficar fechadas, já que a grande concentração de confusão se formou na Rua da Consolação.

CRUZAMENTO DA AVENIDA PAULISTA COM A RUA DA CONSOLAÇÃO
CRUZAMENTO DA AVENIDA PAULISTA COM A RUA DA CONSOLAÇÃO

Por volta das 21h os manifestantes encerraram o ato na esquina da Rua da Consolação com a Avenida Paulista. Eles combinaram a realização de outro protesto na próxima sexta dia 16/01. Os manifestantes começaram a se dispersar e o trânsito na Rua da Consolação começou a ser liberado primeiro no sentido da Avenida Paulista e posteriormente o sentido Centro também foi liberado. Dentro da estação Paulista e Consolação a movimentação de usuários era tranquila.

Reportagem: Eduardo Silva

Galeria de Imagens: Confira a galeria exclusiva de imagens registradas pela nossa equipe.

Imagens: Ricardo Guimarães, Willian Moreira e Eduardo Silva

Deixe seu comentário