Para superar reclamações e aumentar eficiência, logística precisa “mudar gestão”, diz especialista

Para Alvair Torres, gestão tradicional não consegue analisar o fluxo integral da logística e, assim, não identifica nem soluciona os problemas estruturais de forma definitiva

Exemplo de tela do EAD sobre logística

Exemplo de uma tela do EAD sobre logística lean ( Lean Institute Brasil )

Alvair Torres, do Lean Institute Brasil, explica curso sobre logística

Só transformando a gestão é que os setores de logística vão conseguir otimizar a performance

São Paulo (SP), 18/03/2021 –

O principal desafio das operações logísticas no Brasil é conseguir atender de forma eficiente a alta demanda de entregas, com precisão, qualidade e rapidez, tornando-se, assim, um agregador de valor aos clientes e não mais um gerador de insatisfações e reclamações.

A avaliação é de Alvair Torres, head de logística lean do Lean Institute Brasil. Segundo o especialista, por causa das inovações tecnológicas, das mudanças de hábitos de consumo e da pandemia, os setores de logística das empresas vem sendo cada vez mais demandados.

O crescimento do e-commerce brasileiro no primeiro semestre do ano passado, por exemplo, foi de 56,8%, alcançando R$ 41,92 bilhões, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Em paralelo, houve um aumento de 285% nas reclamações sobre o setor em 2020, sendo “atraso” ou “não entrega” as maiores queixas dos consumidores, informou o Procon de São Paulo.

“As mudanças sociais estão exigindo que os setores de logística trabalhem cada vez mais com altíssimas variedades e volumes de produtos, em prazos cada vez mais curtos. Muitos desses setores não estão preparados para essa ‘explosão’ e pressão da demanda”, resumiu Torres.

Segundo o especialista, isso porque, de forma geral, a gestão tradicional da logística vê a operação de forma “segmentada”.

“Ela enxerga de maneira muito separada as operações: o recebimento, a conferência, o abastecimento do estoque, o planejamento das ondas de separação, a conferência, o faturamento, o transporte, a expedição… Cada um com a sua competência. Porém, a gestão tradicional não opera de forma correta as conexões entre essas operações. E é aí que surgem os principais problemas”, resumiu Alvair.

Para resolver essa falha estrutural, o especialista defende a adoção na logística do sistema lean, filosofia de gestão originária do modelo Toyota que visa, em resumo, aumentar a agregação de valor, eliminar desperdícios, resolver problemas e melhorar continuamente os processos.

Segundo o especialista, o sistema lean aplicado à logística supera o olhar segmentado da gestão tradicional ao analisar o fluxo como um todo, de ponta a ponta. Com isso, possibilita enxergar, processo por processo, as conexões entre eles, permitindo identificar problemas, buscar soluções e padronizar os processos para que não ocorram desvios.

“A gestão lean traz, entre outras coisas, o conceito de gerenciamento diário para a logística, na qual as equipes medem e analisam diariamente, de forma rápida e prática, a performance, visando ver os problemas assim que eles ocorrem e adotar soluções definitivas”, resumiu Torres.

Para o especialista, esse é o intuito do curso online “Gestão logística: atingindo alta performance com lean”, que o Lean Institute Brasil está lançando no mercado brasileiro.

Dividido em cinco grandes módulos, totalizando pelo menos oito horas de estudos, o curso fornece um panorama detalhado sobre como aplicar o sistema lean nas operações logísticas em toda a cadeia de suprimentos. Ele aprofunda o entendimento dos conceitos e práticas lean para esse setor. E ensina a acompanhar, a medir e a intervir, de forma lean, nos problemas mais típicos dessa área.

“Os profissionais aprendem a enxergar as causas dos problemas, a evitar que eles voltem a acontecer, e a implementar uma estabilidade que tradicionalmente a logística não tem. Eles entendem como enxergar as operações logísticas de forma integrada e, assim, conseguem fazer melhorias sistêmicas. Além disso, desenvolve as habilidades e os comportamentos necessários para transformar a gestão tradicional”, disse Torres.

Estruturado por vídeos, textos, fotos, quizzes, testes, análises de casos, conceitos e atividades práticas, com emissão de certificado ao final, o curso, explica Torres, foi pensado para desenvolver todos os tipos de profissionais das empresas que atuam na logística, incluindo toda a cadeia de suprimentos, de transportes de mercadorias, materiais, serviços e pessoas.

“Só transformando a gestão é que os setores de logística vão conseguir otimizar a performance, cumprindo de forma exata os prazos, entregando, no tempo correto, o produto certo, na quantidade e qualidade exigida pelo cliente, superando, assim, as reclamações e, no lugar disso, encantando o cliente”, finalizou Torres.

Head de Logística e Supply-Chain do Lean Institute Brasil, Alvair Torres é professor doutor da área de Operações e Logística na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da Universidade de São Paulo (USP). É doutor em comunicação organizacional, mestre em administração e tecnólogo em processos de produção. Um dos mais reconhecidos especialistas em sistema lean do Brasil, Alvair foi treinado por engenheiros da Toyota e já atuou na implementação desse sistema de gestão em dezenas de organizações. É autor de livros e artigos sobre o tema.

O Lean Institute Brasil (www.lean.org.br) é uma organização de São Paulo que há mais de 20 anos atua para disseminar o sistema lean entre as empresas, por meio de consultorias, cursos, treinamentos, produção de livros, manuais e conteúdos sobre lean. Foi o segundo instituto do tipo a surgir no mundo (o primeiro foi o dos EUA). E hoje é parte de uma rede internacional de 30 institutos simulares nos cinco continentes (www.leanglobal.org).

Website: https://bit.ly/2Nityf0