Como reduzir as dificuldades que podem ser encontradas ao aprender inglês?

O idioma mais requisitado do mundo pode ser aprendido de maneira mais leve e simples

dino

São Paulo, SP, 24/09/2018 –

Falar inglês não é mais um diferencial: o requisito pela língua é item obrigatório na grande maioria das empresas. Indo além de interesses profissionais, ter na bagagem uma segunda língua traz diversos benefícios, são eles: exercício do cérebro, absorção de novas culturas, melhoria da percepção auditiva e desenvolvimento da dicção. Com tantas vantagens, é questionável por que brasileiros ocupam o 41º lugar no Ranking Mundial quando o crivo é o inglês.

A listagem foi pesquisada e estruturada pela instituição global Education First (EF). Ela aponta que o Brasil não mostra melhorias desde 2015. Os estados com maior número de fluentes são: Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Paraná, seguido por São Paulo – traçando uma linha restritiva entre o centro-oeste e o sul do país.

O inglês foi definido como matéria obrigatória a partir do 6º ano pelo MEC, em 2017. Mas para atingir excelência é preciso contar com métodos e aulas paralelas aos oferecidos na rotina escolar. “Para que uma pessoa se torne fluente em inglês, ela deve ter um professor que de fato ensine e guie o aluno (presencialmente ou virtualmente).”, comenta Jackie, norte-americana fundadora do site Ask Jackie e da escola de inglês Cia de Inglês (https://www.ciadeingles.com.br/).

A professora explica que no início é natural encontrar dificuldades e, é neste momento que se dá a importância do apoio – ter um profissional qualificado para retenção de dúvidas faz com que o aluno não se sinta intimidado pela língua. “Após o período de adaptação, o aluno já consegue pensar, entender e começar a se comunicar em inglês – esse é sem dúvidas um dos primeiros passos para a fluência, pois ele terá segurança e maior capacidade de raciocínio”, aconselha Jackie.

Tecnologia ajuda – e muito

Ter acesso à internet, YouTube e e-books é, sem dúvidas, um facilitador.  Com a possibilidade de escolher o método de maior agrado, os horários de estudo podem ser flexíveis e adaptáveis a rotina: durante a ida para o trabalho ou até mesmo no horário de almoço . Pensando na conciliação das atividades complementares, a aposta feita pela Ask Jackie é voltada para métodos descontraídos: Jackie dissemina conhecimento pelo seu canal e também por sua página nas redes sociais. “O importante é não ficar para trás. Com a disrupção da internet, é possível, com pouco tempo por dia, mergulhar no aprendizado do inglês”, finaliza a professora.

Sobre Ask Jackie

Ask Jackie é um canal do YouTube criado pela americana Jackie, que trabalha há mais de quinze anos com tradução e ensino de inglês. Além do ensino gratuito nas plataformas digitais, Jackie criou um Minicurso gratuito para falar especificamente sobre os “10 erros mais comuns que os brasileiros cometem ao falar inglês”.

Com abordagens espontâneas, Jackie sempre traz à tona assuntos relevantes e descomplicados para aqueles que estão empenhados no desenvolvimento da nova língua. Para saber mais, acesse: www.askjackie.com.br

Website: http://www.askjackie.com.br