Licitação da SPTrans para gestão do Bilhete Único é declarada deserta

A SPTrans, responsável pela gestão do transporte coletivo na capital paulista, declarou deserta a licitação para selecionar uma instituição financeira que centralizaria a arrecadação bilionária do Bilhete Único, utilizado nos ônibus da cidade e na rede de trilhos.

Licitação sem propostas

O certame, realizado na segunda-feira, 17 de junho de 2024, não atraiu interessados, resultando na publicação da declaração de licitação deserta no Diário Oficial da Cidade nesta terça-feira, 18 de junho.

Arrecadação bilionária

O Bilhete Único arrecada aproximadamente R$ 600 milhões por mês, totalizando quase R$ 7,2 bilhões anualmente. A instituição financeira selecionada teria a responsabilidade de centralizar esta arrecadação, oferecendo uma conta bancária única para reunir todos os recursos provenientes da venda de créditos, tanto em terminais de ônibus, máquinas de autoatendimento quanto via PIX ou cartão bancário.

Exigências do edital

Conforme o edital, além de centralizar a arrecadação, a instituição deveria operar serviços de cobrança e liquidação de pagamentos através de boleto, PIX e cartão de débito, garantindo qualidade, segurança dos dados, transparência, ações de prevenção e prestação de contas.

O contrato, com prazo de 60 meses, seria vencido pela instituição financeira que oferecesse o menor preço pelos serviços. Os recursos arrecadados seriam distribuídos entre as operadoras de transporte participantes do convênio, incluindo SPTrans, Metrô, CPTM, ViaQuatro, ViaMobilidade, e outras linhas, já prevendo as operações da linha 6-Laranja.

Necessidade de atualização tecnológica

A SPTrans justificou a necessidade de uma nova contratação devido à necessidade de atualização tecnológica e segurança. O atual contrato, vigente desde 2005, expira em outubro de 2024, e a gerenciadora destaca a importância de um novo modelo que contemple novos canais de vendas e crédito do Bilhete Único, proporcionando maior controle, transparência e acesso para todas as operadoras envolvidas.

Estrutura atual de vendas

Atualmente, a rede de venda de créditos do Bilhete Único inclui:

  • 20 empresas credenciadas para vendas de créditos comuns
  • 17 empresas credenciadas para vendas de créditos de Vale-Transporte
  • 36 postos em terminais de ônibus
  • 811 pontos de venda em Casas Lotéricas
  • 48 pontos em estações do Metrô
  • Loja Virtual da SPTrans para créditos comuns e estudantis
  • Loja Virtual para empresas vendendo créditos de vale-transporte
  • 2 plataformas de e-commerce da SPTrans

A SPTrans destacou no edital que a nova contratação deve incluir automação de procedimentos, utilização de ferramentas de Business Intelligence e módulos de acesso para gestão e auditoria das movimentações financeiras das operadoras de transporte.

Deixe um comentário