21.2 C
São Paulo
segunda-feira, abril 15, 2024

Rivaldo e seu gênio subestimado

Desde criança, Rivaldo não se destacou por nenhuma habilidade especial no futebol, por isso ninguém poderia prever que alcançaria grandes alturas em sua carreira esportiva. Seu pai incutiu nele e em seus irmãos mais velhos o amor pelos esportes de várias maneiras, seu principal objetivo era que uma das crianças fosse notada e ajudasse a avançar para o grande futebol, isso salvaria a família da pobreza e traria sucesso. Nenhuma aposta especial foi feita no Rivaldo mais jovem, pois ele não compartilhava da opinião do pai, mesmo assim, com o passar do tempo, Ferreira se mostrou no futebol e foi notado pelos treinadores dos clubes juvenis do Brasil. Enquanto outros jogadores de futebol começaram a jogar desde cedo, Rivaldo começou apenas aos 16 anos.

Magro, alto, torto eram os principais epítetos com os quais Rivaldo iniciou no início da carreira. Ninguém poderia imaginar que este jogador de futebol fosse tão ativo e dinâmico em campo que pudesse levar seu time à vitória. Quando o jovem atleta começou a trilhar seu caminho e a se tornar mais ativo no futebol, seu pai faleceu, sem nunca ver o florescimento da carreira do filho.

Primeiros anos e sucessos no Brasil

Depois de jogar dois anos nas categorias de base do Paulista, Rivaldo foi notado pelos clubes profissionais. Até 1991 jogou pelo próprio time, sendo depois convidado para o Santa Cruz, mas ele não conseguiu entrar no time principal, então decidiu se transferir para Mozhi-Mirin. A equipe disputou a divisão inferior do Brasil, mas o atleta conseguiu se revelar e mostrar seu potencial, aí ele foi notado pela comissão técnica do Corinthians, onde posteriormente foi parar. Ele passou duas temporadas neste clube, marcando 17 gols em 41 jogos e já nesta fase, a posição do atacante em campo é fixada atrás dele. Os dribles de Rivaldo serviram de base para outros jovens atletas cujas jogadas agora podem ser conferidas no 1Win.

Rivaldo trocava de clube brasileiro todos os anos, nunca permanecendo em nenhum deles por mais de algumas temporadas. O time que se seguiu foi o Palmeiras, onde conseguiu jogar por 3 temporadas e vencer a Série A do Brasil. Em 1996, a carreira do jogador de futebol floresceu, e foi assim que ingressou em um clube espanhol sendo comprado pelo Deportivo La Coruña, pelo qual marcou 21 gols. No ano de permanência na Espanha, e o famoso Barcelona decidiu levar Rivaldo para si pagando uma quantia enorme para que o brasileiro fizesse parte de sua equipe. Em 1997, o jogador de futebol começou no Barça, onde passou 5 anos e recebeu diversos prêmios por sua atuação.

Caminho para a glória em Barcelona

Rivaldo não tinha muita prática em clubes europeus. Antes do Barcelona, ​​​​ele passou um ano em outro time espanhol, onde começou a aumentar suas fintas e profissionalismo na velocidade da luz. Nas granadas azuis o jogador de futebol foi capaz de:

  • Disputar 235 partidas;
  • Marcar 130 gols;
  • Ganhar a Bola de Ouro;
  • Receber o título de melhor jogador do mundo segundo a FIFA;
  • Vencer dois campeonatos espanhóis;
  • Vencer a Taça de Espanha;
  • Receber um prémio na Supertaça Europeia.

Na equipe titular, ao lado de Luís Figo, Rivaldo levou os catalães a dois títulos consecutivos. O atleta se tornou um verdadeiro porta-voz dos ataques do Barça, se diferenciando dos adversários pela técnica única. A principal manobra do brasileiro foi criar o ataque e levar até o fim. Ele contornou habilmente os defensores adversários, cobrou faltas incríveis e deu assistências únicas e as várias temporadas de jogo ativo no Barcelona lhe renderam o principal título do futebol, a Bola de Ouro.

Aventuras ao redor do mundo

Após 5 anos jogando pela Espanha, devido a escândalos com o técnico, Rivaldo deixou o time. Voltou a circular ativamente por vários clubes, visitando o Milan, o Cruzeiro, o grego Olympiacos e o AEK, o uzbeque Bunyodkor, o angolano Kabushkorp, até regressar ao Brasil. Quase todos os anos, depois de jogar 2 a 3 temporadas no time, ele se mudava para o próximo clube na esperança de encontrar seu lugar em campo.

Rivaldo passou os últimos anos de sua carreira no Mozhi-Mirin, onde iniciou sua trajetória no grande futebol. Ele não recebeu mais nenhum prêmio ou conquista especial, simplesmente jogou de maneira espetacular em campo pelo seu time.

Papel na equipe e legado

Por mais de dez anos, Rivaldo esteve no coração da Seleção Brasileira de Futebol. No início representou os interesses da liga juvenil e depois ingressou no time principal. Em 1999, pelo esforço e trabalho, o brasileiro conquistou o título de campeão mundial, recebendo a Bola de Ouro. Ainda hoje, apesar de já ter se aposentado há muito tempo, está entre os 100 melhores jogadores de futebol do mundo segundo a FIFA. Rivaldo passou suas habilidades para o filho, que joga futebol, participa de diversos eventos beneficentes, é especialista em futebol e também foi presidente-jogador do Mozhi-Mirin, colocado à venda em 2014.

MOBILIDADE SAMPA

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana:

  • Twitter
  • Instagram
  • Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Eduardo Paulino
    Eduardo Paulinohttps://eduardopaulino.com
    Paulistano, empresário, aquariano e prestativo. É apaixonado pelos temas marketing digital, mobilidade urbana, recursos humanos e empreendedorismo. É o criador dos sites de mobilidade do Grupo PLN. Quer entrar em contato com o Eduardo? Conecte com ele no LinkedIn ou envie um e-mail para eduardo@mobilidadesampa.com.br.

    ÚLTIMOS POSTS

    ESCREVA SEU COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    SIGA-NOS

    6,317SeguidoresSeguir
    28,236SeguidoresSeguir
    439InscritosInscrever
    PUBLICIDADE

    ÚLTIMOS POSTS