25.2 C
São Paulo
sábado, abril 20, 2024

Expansão das linhas de trens e metrôs no Brasil em 2023 fica aquém das expectativas, revela levantamento

A expectativa para a expansão das linhas de trens e metrôs no Brasil em 2023 já não era das mais otimistas, porém, um recente levantamento divulgado pela ANPTrilhos (Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos) revelou que o crescimento foi ainda menor do que o esperado.

Segundo o estudo publicado nesta terça-feira (2), a expansão da malha metroferroviária foi de apenas 4,1 quilômetros no ano passado, sendo registrada nos sistemas de Salvador e Natal. Isso resultou em um total de 1.133,4 quilômetros de trilhos para o transporte de passageiros nos grandes centros urbanos do país.

A previsão inicial da associação para 2023 era de que o sistema crescesse 15,6 quilômetros, com obras também previstas em Fortaleza e São Paulo, incluindo a Linha 9-Esmeralda, com entrega estimada para 2024.

Desde 2019, a expansão total foi de apenas 16,9 quilômetros em todo o Brasil, um ciclo fortemente impactado pela pandemia de Covid-19, cujos reflexos ainda são sentidos nos metrôs e trens.

Apesar disso, a média de passageiros transportados por dia cresceu 6% no ano passado, totalizando 8,19 milhões, incluindo metrôs, trens urbanos, VLTs (Veículos Leves sobre Trilhos) e people movers. No entanto, o total de passageiros ainda não alcançou 80% da média diária pré-pandemia, conforme destacou o presidente do conselho da ANPTrilhos, Joubert Flores.

Flores explicou que essa situação se deve à mudança de comportamento dos passageiros, como o aumento do comércio eletrônico, o trabalho híbrido e a semana de quatro dias. Entretanto, ele ressaltou que o setor está em uma trajetória ascendente positiva, citando concessões recentes, como a do metrô de Belo Horizonte e o trem para Campinas, que podem atrair capital privado para expandir a rede.

Atualmente, o sistema metroferroviário brasileiro é composto por 48 linhas e 631 estações, distribuídas em 12 das 27 Unidades da Federação, com 16 operadores, sendo 56% concessionários e 44% públicos.

Flores expressou confiança de que, até o final deste ano, pelo menos mais 20 quilômetros, com 17 estações, serão incorporados à rede, superando o acumulado entre 2019 e o ano passado.

O estudo revelou ainda que 65% dos passageiros utilizam o transporte público sobre trilhos para se deslocar para o trabalho, destacando a importância desse modal para a mobilidade urbana no país.

MOBILIDADE SAMPA

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana:

  • Twitter
  • Instagram
  • Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Igor Roberto
    Igor Robertohttps://noticiando.net/
    Paulistano, empreendedor e pai. Formado em gestão pública e graduando em Direito. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana e o transporte público. É o redator de conteúdo dos sites de mobilidade do Grupo PLN. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@grupopln.com.br.

    ÚLTIMOS POSTS

    ESCREVA SEU COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    SIGA-NOS

    6,317SeguidoresSeguir
    28,236SeguidoresSeguir
    439InscritosInscrever
    PUBLICIDADE

    ÚLTIMOS POSTS