Incidente em voo internacional da Latam deixa passageiros feridos

Um voo internacional da Latam enfrentou um problema técnico durante o trajeto de Sydney para Santiago, deixando passageiros feridos, na segunda-feira, 11 de março.

O incidente ocorreu próximo ao Aeroporto de Auckland, na Nova Zelândia, onde faria uma conexão. Cerca de duas horas após a decolagem, o avião enfrentou uma queda repentina de altitude, causando pânico entre os passageiros.

A companhia aérea confirmou que 13 pessoas foram hospitalizadas, com dois casos exigindo mais atenção. Apesar do susto, o avião pousou no horário previsto.

A Latam reagendou o voo para o dia seguinte e forneceu assistência aos passageiros afetados.

Leia abaixo a nota da Latam na íntegra:

“O LATAM Airlines Group informa que a aeronave do voo LA800 (Sydney-Auckland-Santiago), que transportava 263 passageiros e 9 tripulantes técnicos e de cabine, apresentou uma forte movimentação cujas causas estão sendo investigadas. O B787 de matrícula CC-BGG pousou às 16h26 (horário local) no Aeroporto de Auckland, conforme programado.

Como resultado do incidente, 10 passageiros (2 com nacionalidade do Brasil, 1 da França, 4 da Austrália, 1 do Chile e 2 da Nova Zelândia) e 3 tripulantes de cabine foram levados a um centro médico para verificar o seu estado de saúde, e a maioria já recebeu alta. Somente 1 passageiro e 1 tripulante apresentam lesões que exigem mais atenção, mas sem risco. 

Em paralelo, o LATAM Airlines Group está trabalhando de forma coordenada com as autoridades competentes para auxiliar nas investigações sobre o caso.

Para os passageiros que seguirão viagem com destino a Santiago (Chile) foi programado um novo voo (LA1130) para 12 de março de 2024, com decolagem em Auckland prevista para as 20h (horário local). A LATAM forneceu alimentação, hospedagem e transporte aos passageiros afetados pela suspensão do voo.

O LATAM Airlines Group tem como prioridade dar assistência aos passageiros e tripulantes do voo, e lamenta os inconvenientes causados por esta situação. Além disso, reforça o seu compromisso com a segurança como um valor inegociável das suas operações.”