19.7 C
São Paulo
segunda-feira, maio 20, 2024

Chuvas causam cancelamento de voos no Aeroporto de Congonhas

Como consequência das fortes chuvas que atingiram a capital paulista na noite de terça-feira (13/02), 14 voos foram cancelados pelas companhias aéreas no Aeroporto de Congonhas nesta quarta-feira (14/02).

A Aena, responsável pela administração do aeroporto, recomenda que os passageiros entrem em contato com as companhias aéreas para verificar a situação de seus voos.

Leia abaixo a nota da empresa encaminhada ao Mobilidade Sampa:

“A Aena informa que o aeroporto de Congonhas está aberto para receber pousos e decolagens. 

Ainda assim, por decisão das companhias aéreas, houve 14 cancelamentos nesta quarta-feira, dia 14, como consequência das chuvas registradas na terça-feira, que afetou a malha das companhias aéreas.

A Aena recomenda que os passageiros entrem em contato com as companhias aéreas para verificar a situação do seu voo.”

Pousos e decolagens

A concessionária destaca que as decisões operacionais das tripulações e companhias aéreas têm grande influência sobre pousos e decolagens, mesmo quando o aeroporto está aberto. Fatores como ventos fortes, chuvas e contingenciamento de tráfego podem afetar as operações. Em casos de visibilidade baixa ou indisponibilidade da pista, um aeroporto pode ser considerado fechado.

O Aeroporto de Congonhas possui equipamentos avançados de ILS CAT I para aproximações seguras em condições de baixa visibilidade, e desde a gestão da Aena, houve poucas ocorrências de parâmetros abaixo do mínimo exigido. Aeronaves de menor porte passaram a utilizar a pista auxiliar para evitar transtornos.

“Pousos e decolagens são afetados majoritariamente por decisões operacionais das tripulações e companhias aéreas, seja por ventos fortes, alta incidência de chuvas, contingenciamento de tráfego aéreo e outros fatores, ainda que o aeroporto esteja ‘aberto’, apto a operar. Também podem decidir por cancelamentos como forma de ajustar sua malha aérea por dificuldades operacionais ocorridas em outras localidades.

A situação de ‘aeroporto fechado’ ocorre quando a visibilidade fica abaixo dos mínimos permitidos para o aeroporto, ou quando há alguma indisponibilidade da pista.

O aeroporto de Congonhas conta com equipamentos avançados de ILS CAT I (Sistema de Pouso por Instrumentos Categoria I), que permitem aproximações seguras, com baixa visibilidade. As companhias aéreas brasileiras têm a maior parte de suas frotas e tripulações habilitadas para esse procedimento.

Desde que a Aena assumiu a gestão do aeroporto de Congonhas, os parâmetros de teto e visibilidade ficaram abaixo dos mínimos exigidos uma única vez, por quatro minutos, e a pista indisponível em 3 ocasiões, por conta de eventos com aeronaves da aviação geral. Para evitar tais transtornos, aeronaves de menor porte passaram a operar exclusivamente na pista auxiliar do aeródromo.”

MOBILIDADE SAMPA

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana:

  • Twitter
  • Instagram
  • Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Eduardo Paulino
    Eduardo Paulinohttps://eduardopaulino.com
    Paulistano, empresário, aquariano e prestativo. É apaixonado pelos temas marketing digital, mobilidade urbana, recursos humanos e empreendedorismo. É o criador dos sites de mobilidade do Grupo PLN. Quer entrar em contato com o Eduardo? Conecte com ele no LinkedIn ou envie um e-mail para eduardo@mobilidadesampa.com.br.

    ÚLTIMOS POSTS

    SIGA-NOS

    6,317SeguidoresSeguir
    28,236SeguidoresSeguir
    439InscritosInscrever
    PUBLICIDADE

    ÚLTIMOS POSTS