21.6 C
São Paulo
quinta-feira, abril 25, 2024

Criança na garupa da bicicleta traz sérios riscos de lesões 

Verão, férias, período propício para as famílias aproveitarem o tempo livre e se divertirem em praças, parques e praias. Passeios de bicicleta estão entre as atividades preferidas para muitas famílias, mas ao transportar as crianças na garupa da bicicleta, alguns cuidados são fundamentais para que um momento de lazer não se transforme em problema sério. Isso porque lesões do pé nos raios da roda traseira não são tão raros, explica o presidente da ABTPé (Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé), Alexandre Leme Godoy dos Santos.

Os ferimentos podem ser desde uma escoriação até lesões mais graves com exposição de tecidos profundos, fraturas e amputações.

“Uma recomendação importante, inclusive para quem também está pedalando, é jamais usar chinelos ao andar de bicicleta, pois pode enroscar no aro da roda e o pé, desprotegido, machucar muito mais do que se a pessoa estivesse com sapatos fechados”, explica o médico. “A criança deve ser transportada em cadeirinhas com proteção dos membros inferiores e com cinto para garantir que ela não coloque os pés na roda e também não caia. Se a criança for maior e não couber mais na cadeirinha, é necessário instalar um protetor de aro e de correia, e o uso de capacete é fundamental para todos os envolvidos no passeio”, completa.

Tipos de cadeirinhas

Cadeirinhas dianteiras, que geralmente suportam crianças de até 15kg, são recomendadas para crianças a partir dos 9 meses, quando já conseguem manter a coluna e o pescoço firmes.

Já as cadeirinhas traseiras, que são fixadas nos bagageiros ou no quadro da bicicleta, são recomendadas para crianças maiores, que pesam entre 15 kg e 22 kg, mas algumas mais robustas, com um banco e apoio para as costas e os pés, podem suportar crianças de até 35 kg.

“Andar de bicicleta com as crianças é, sem dúvida, uma atividade muito prazerosa, mas é muito importante que a segurança de todos esteja em primeiro lugar”, alerta o especialista.

Sobre a ABTPé

A Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé (ABTPé) foi fundada em 1975 com a missão de unir a classe médica na especialidade, além de estimular o intercâmbio de informações científicas, fomentando a educação continuada entre os especialistas de pé e tornozelo no Brasil. Também tem a responsabilidade de esclarecer a população sobre os temas relacionados à especialidade.

A ABTPé está à disposição para informações e entrevistas sobre a saúde e cuidados com os tornozelos e pés, trazendo esclarecimentos sobre diversos temas, como acidentes nos esportes com lesões, acidentes domésticos com lesões, deformidades, pé diabético, cuidados com o uso de saltos altos, joanetes, fascite plantar, cirurgia plástica nos pés, esporão do calcâneo, calos e calosidades, metatarsalgia, neuroma de Morton, gota, artrite, entorse, fraturas, entre outros.

MOBILIDADE SAMPA

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana:

  • Twitter
  • Instagram
  • Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Mobilidade Sampa
    Mobilidade Sampahttps://mobilidadesampa.com.br
    O Mobilidade Sampa produz conteúdo sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana. Deseja entrar em contato conosco para sugestões de pauta ou anunciar? Envie um e-mail para contato@mobilidadesampa.com.br.

    ÚLTIMOS POSTS

    SIGA-NOS

    6,317SeguidoresSeguir
    28,236SeguidoresSeguir
    439InscritosInscrever
    PUBLICIDADE

    ÚLTIMOS POSTS