PUBLICIDADE

ViaMobilidade atinge meta do ano e troca 15 mil dormentes e 30 quilômetros de trilhos nas linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda

Foto: Divulgação

A ViaMobilidade atingiu o objetivo de 2023 e alcançou a meta de substituir 15 mil dormentes e 30 quilômetros de trilhos nas linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda. Além de proporcionar mais conforto e segurança aos passageiros, a troca reduz o desgaste nos trens e minimiza vibrações e ruídos, o que também beneficia os moradores do entorno das linhas.

As trocas dos dormentes são realizadas tanto de forma manual quanto de forma mecanizada, com o uso de uma retroescavadeira rodoferroviária, que anda sobre o asfalto e sobre trilhos. O serviço eleva a segurança operacional e é realizado em horários específicos para não interferir na operação comercial.

A ViaMobilidade prevê a substituição da totalidade dos atuais dormentes de madeira por outros de concreto, mais duráveis e que oferecem maior estabilidade ao sistema, aprimorando a fixação dos trilhos. Instaladas de forma transversal, essas peças oferecem suporte e geometria aos trilhos. De um total de 400 mil dormentes nas vias das Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, 115 mil já são de concreto e outros 100 mil ficam em pátios de manobra e estacionamento. Além dos 15 mil substituídos neste ano, a previsão de troca de dormentes é de 18 mil em 2024 e, a partir de 2025, 10 mil por ano.

Trocas de trilhos

Até o fim de 2024, 60 quilômetros de trilhos serão substituídos nas vias principais, de um total de 315 quilômetros. Desta meta inicial, 30 quilômetros já foram trocados em 2023 por peças novas. Algumas das trocas são realizadas com barras de mais de 100 metros de comprimento. Com isso, é possível otimizar os trabalhos de substituição, garantindo a segurança e o conforto dos passageiros.

Para definir o momento de realizar a troca de trilhos, a equipe de Via Permanente faz a medição de desgaste com um aparelho a laser. Atingindo o valor máximo de desgaste da parte superior do trilho, é feita a substituição.

Os trabalhos de manutenção, tanto de troca de trilhos como de troca de dormentes, são realizados de madrugada, quando não há operação comercial, e aos finais de semana, de forma programada.

“A modernização da via permanente está entre as nossas prioridades de atuação, uma vez que o contrato de concessão prevê investimentos na modernização das linhas 8 e 9 nos cinco primeiros anos de contrato”, explica Alan Santana, gerente executivo de Manutenção da ViaMobilidade Linhas 8 e 9. “Nosso desafio se torna ainda maior em razão da pequena janela de tempo que temos para executar os trabalhos de manutenção, que são programados entre 1h e 3h da manhã, quando o serviço de transporte não está operando. alguns casos, chegamos a triplicar as equipes de manutenção para acelerar ao máximo o processo das melhorias”

Desde o início da concessão, em janeiro de 2022, a concessionária vem realizando investimentos voltados a melhorias, no valor de R$ 4 bilhões até o início de 2026, dos quais mais de R$ 2,5 bilhões já foram aportados até o momento. Além da reforma das vias, o investimento inclui também a aquisição de 36 novos trens, manutenção e modernização da rede aérea e obras nas estações, entre outras ações que vão trazer maior confiabilidade ao sistema, segurança e conforto aos passageiros.

MOBILIDADE SAMPA

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana:

  • Twitter
  • Instagram
  • Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Sair da versão mobile