CPTM investiga o aumento do número de atestados médicos entregues durante greve

A CPTM abriu boletim de ocorrências para apurar o aumento do número de atestados médicos entregues no dia 03 de outubro, data em que ocorreu uma greve dos ferroviários em São Paulo.

Segundo o presidente da companhia, Pedro Moro, a apresentação de atestados naquele dia quase quintuplicou, se comparada com a média diária de documentos do tipo emitidos entre janeiro e setembro. Em média são recebidos 49 atestados por dia, contra 232 apenas no dia da greve.

O governo de São Paulo informou ainda que, na véspera da greve de 03 de outubro, também foi registrado aumento da apresentação de atestados médicos. Na ocasião foram 115 atestados.

110 dos 337 atestados entregues pelo funcionários apresentaram o mesmo CID (Classificação Internacional de Doenças), para doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo. Os demais colaborares apresentaram doenças divididas em outras 14 CIDs.

A CPTM abriu investigação para avaliar cada documento e está analisando por uma mesma clínica e por um mesmo médico, além das coincidências nas doenças relatadas, se algum documento foi adulterado ou falsificado no período.

Estão excluídos da operação os funcionários que apresentara atestados por mais dias antes do período, ou dos setores administrativos, que receberam folga pelo ponto facultativo concedido em 03 de outubro.

O Presidente da CPTM, Pedro Moro, disse que o número de atestados médicos entregues nesta terça-feira, 28 de novembro, já era alto. Por volta das 08h30, a CPTM já tinha recebido o dobro de atestados do que a média.

Metrô também teve aumento no número de atestados médicos

O Metrô de São Paulo também teve aumento do número de atestados médicos entregues no período da última greve e na véspera (02 e 03 de outubro). Segundo a companhia, foram 123 documentos apresentados, sendo que a média é de 52. No dia da greve, mais 107 documentos foram apresentados.

Greve no Metrô e na CPTM nesta terça, dia 28

Confira neste post as últimas informações sobre a paralisação que afeta linhas do Metrô e da CPTM nesta terça-feira, 28 de novembro.