Linha 4-Amarela completa 13 anos transportando quase 200 vezes a população da cidade de São Paulo

Passados 13 anos desde que entrou em plena operação, a Linha 4-Amarela segue com marcas notáveis. O sistema de metrô mais moderno do Brasil, único com trens operados pelo sistema driverless, ou seja, sem necessidade de um operador, transportou, ao longo desse período, 2,2 bilhões de pessoas. Tal dado equivale a 190 vezes à população de São Paulo, maior cidade da América Latina, com 11.451.245 habitantes, conforme dados do Censo 2022, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Ao todo, os 29 trens da Linha 4-Amarela percorreram 33 milhões de quilômetros desde 2010, o que corresponde a 825 voltas na Terra. No total, foram 2,6 milhões de viagens de uma ponta a outra no serviço, até setembro deste ano. Essa soma de rodagem nos trilhos seria o mesmo que 86 viagens à Lua.

O serviço dispõe de 11 estações, ligando Vila Sônia à região central de São Paulo, pela Estação Luz. Os 11,3 quilômetros de trilhos conectam a zona Oeste da Capital às linhas 1-Azul (Estação Luz), 2-Verde (Paulista Pernambucanas), 3-Vermelha (República) do Metrô; 9-Esmeralda (Pinheiros) de trens metropolitanos operada pela ViaMobilidade; e linhas 7-Rubi, 10-Turquesa (pelo serviço 710), 11-Coral e 13-Jade da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) na Estação Luz.

Além de conectar os trilhos de São Paulo, a Linha 4-Amarela tem um importante papel de transportar os moradores da Região Metropolitana aos principais pontos da maior metrópole do país. No itinerário, está a avenida mais conhecida do Brasil, a Avenida Paulista. Os trens também têm parada na Avenida Brigadeiro Faria Lima, na altura do Largo da Batata, um importante centro comercial e financeiro. Na Luz, Centro da cidade, a pedida é os diversos museus e pontos comerciais.

Futuramente, a Linha 4-Amarela será o primeiro serviço de metrô a ultrapassar a divisa de São Paulo, chegando a Taboão da Serra, após a Estação Vila Sônia-Professora Elisabeth Tenreiro, com 3,3 quilômetros adicionais. Ao longo dos 30 anos de concessão, estão previstos investimentos de cerca de US$ 2 bilhões – cotados atualmente em mais de R$ 10,1 bilhões – pela ViaQuatro.

A Linha 4-Amarela também foi pioneira na participação da iniciativa privada no setor metroviário do Brasil, já operada desde o início pela ViaQuatro, por meio de PPP (Parceria Público-Privada). A empresa tem como maior acionista o Grupo CCR, que conta com as concessões da Linha 5-Lilás de metrô paulistano, linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda de trens metropolitanos, além do Metrô Bahia – que liga Salvador e Lauro de Freitas -, e o VLT (Veículo Leve sobre Trilho) do Rio de Janeiro.

Com circulação das 4h40 à meia-noite todos os dias, a Linha 4-Amarela está entre as mais seguras aos passageiros, contando com portas em todas as plataformas nas 11 estações. Por meio dessa estrutura, a via férrea fica totalmente isolada do público, com portas somente abrindo após o trem se posicionar para embarque e desembarque.

Desde o início dos trabalhos, a ViaQuatro recebeu mais de 2,2 mil elogios de passageiros pelo seu canal de Ouvidoria. Toda extensão do ramal possui 50 elevadores, 197 escadas rolantes, sendo completamente acessível a todas as pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, gestantes, idosos, entre outras. Em toda a linha, há mais de 2 mil câmeras de monitoramento, que registram, em tempo real, o movimento em todo o serviço, do interior dos trens e das estações ao pátio.

Sistema driverless

A Linha 4-Amarela, por ser uma das mais novas do segmento metroferroviário do Estado, foi projetada já com base em um sistema mais sofisticado: o CBTC (Communications Based Train Control). A tecnologia permite que o controle das composições seja totalmente automatizado, por sistema driverless, possibilitando deixar os trens mais próximos um dos outros, sem comprometer a segurança. Dessa forma, o intervalo entre as composições, durante o horário de pico, é de 119 segundos, com a circulação de 23 trens e outros seis como reserva operacional.

Todos os trens foram fabricados pela Hyundai Rotem, compostos por 14 composições da Frota 400 – Fase 1, operacionais desde 2010, e 15 veículos da Frota 400 – Fase 2, incluídos em 2017, conforme a linha foi expandida até Vila Sônia. Os primeiros modelos foram fabricados na Coreia do Sul.

Atendimento humanizado

Por trás de trens totalmente automatizados, a ViaQuatro tem 922 colaboradores em diversas áreas, que sustentam o serviço ao público. Um exemplo é os AAS (agentes de atendimento e segurança), os quais garantem não apenas a segurança dos clientes, como também são treinados para salvar vidas. Desde 2010, os agentes realizaram 73,3 mil atendimentos de primeiros socorros, geralmente mal súbitos, como dores no peito ou na cabeça, falta de ar, tonturas, náuseas, entre outros.

Para corresponder a toda essa estrutura, a Linha 4-Amarela tem como seu cérebro a equipe do CCO (Centro de Controle Operacional), localizado no Pátio Vila Sônia, anexo à estação homônima. O setor registra 159 meses, 696 semanas, 4.866 dias e 116,8 mil horas, trabalhando de forma ininterrupta. A concessionária dispõe de 12 veículos de manutenção e 42 colaboradores que atuam 24 horas, inclusive na madrugada, para revisão das vias permanentes e catenárias (rede de energia aérea), a fim de garantir viagens seguras e confortáveis aos passageiros.

A segurança é prioridade para a ViaQuatro, por isso, a empresa realiza de forma rotineira treinamentos e diversos simulados, para preparar toda a mão de obra a situações de emergências, que possam ocorrer, como incêndios, indisponibilidade de comunicação, dano em catenária e reboque de trem.

Oportunidades de negócios

Com 296 painéis espalhados pelas estações – 116 deles em grande formato – e 1.392 monitores distribuídos nos 29 trens, a ViaQuatro registrou diversas campanhas publicitárias ao longo de sua trajetória. São oportunidades para mostrar marcas e campanhas aos mais de 670 mil passageiros que trafegam diariamente pela linha. As ações promocionais estão entre lançamentos de filmes, séries, programas e produtos.

Ônibus até Taboão da Serra

Desde maio de 2022, a Linha 4-Amarela possui uma extensão gratuita de ônibus, conectando a Estação Vila Sônia-Professora Elisabeth Tenreiro ao município de Taboão da Serra. Até aqui, foram transportados mais de 2 milhões de passageiros, por meio de 11 ônibus articulados, sendo que nove circulam durante o horário de pico. Cada veículo tem capacidade de transportar 175 passageiros, desses 56 sentados e 119 outros em pé. O serviço segue até a linha de metrô chegar ao município vizinho da Capital.