Dia do Motorista: conexão entre profissionais e passageiros

Os motoristas são profissionais do transporte coletivo fundamentais na estrutura das cidades e sem eles muitas coisas não aconteceriam. Eles são responsáveis por conduzir milhares de pessoas, possibilitando a integração de todos com os extremos e o centro do município. No BRT Sorocaba 192 motoristas estão distribuídos em 11 linhas diariamente, circulando em três turnos.

O ônibus é o principal meio de transporte na maioria das cidades e, em Sorocaba, não é diferente. Aqui, eles fazem parte da rotina de muitos passageiros e auxiliam o deslocamento de mais de 1 milhão de passageiros por mês. São trabalhadores, estudantes, aposentados e visitantes viajando dentro do sistema.

Existem motoristas que ficam durante anos na mesma linha e, com isso, os passageiros que fazem o mesmo trajeto vão se habituando e construindo um vínculo de confiança com o profissional. A motorista Camila Botelho, 42 anos, conta que diversas coisas acontecem nos deslocamentos que vão desde elogios até situações de amparo ao passageiro.

“Sempre tenho passageiros ali próximos a mim em todas as viagens. Volta e meia, ouço elogios, como: não é pra qualquer um que dirige um ônibus de 23 metros! Fico muito contente com o reconhecimento. As emoções são diversas ao longo do dia e, a mais forte que tive, foi com uma passageira de 19 anos que todos os dias andava comigo, ela e sua filhinha de 1 ano e meio. Até que um dia, a mãe a expulsou de casa e eu as acolhi em minha casa! Acredito que temos que ajudar o próximo sem distinção, temos que aprender a ter caridade, empatia e compaixão! Dei um socorro ali no momento e, hoje, essa jovem e a filhinha estão bem tocando suas vidas”, explica a motorista.

Segundo Bárbara Rodrigues, responsável pelo Recursos Humanos da BRT Sorocaba, um dos relatos mais frequentes vindo dos passageiros é a segurança que sentem por estarem em contato com o mesmo motorista todos os dias. ”Embarcar no ônibus com o mesmo profissional torna a viagem mais familiar. Os passageiros se acostumam com o motorista e criam uma convivência amistosa, tornando a viagem mais segura. Se eles precisarem de alguma ajuda, sabem que tem alguém ali. Isso é reconfortante. Temos uma mobilidade cada vez mais humana de verdade”, ressalta.

No dia 25 de julho, comemora-se o Dia do Motorista, e para homenagear todos os profissionais, contamos um pouco da visão deles sobre o que representa ser motorista.

“Estou na função de motorista há 7 anos e me sinto realizado no que faço. Todos os dias sempre aprendo algo novo e gosto de escutar os colegas mais experientes. Os mais velhos têm a sua sabedoria. Para quem deseja ser motorista diria que essa é uma ótima profissão e deixo o conselho para que sejam tranquilos e desenvolvam a paciência. Essas são duas qualidades importantes para o dia-a-dia”, Felipe Mantoanelli Amaral, 35 anos, motorista há 7 anos.

“Ser motorista de ônibus é muito bom e tenho a sensação de liberdade. Essa profissão me ensinou a ser forte, a ter confiança em mim mesma, a acreditar num mundo melhor onde nós mulheres podemos dominar qualquer profissão. Basta querermos, corrermos atrás de nossos sonhos e não desistir mesmo diante das dificuldades enfrentadas. Obstáculos aparecem para fazer com que sejamos mais fortes e capazes. Aprendi a ter paciência e a esperar o tempo”, Camila Botelho, 42 anos, motorista há 5 anos.

“Passei por outros setores do transporte antes de me tornar motorista. Então, aprendi bastante sobre os bastidores da operação. Em 2001, tive uma oportunidade e me tornei motorista. Me sinto muito orgulhoso por fazer o que amo. Quando vejo como o meu trabalho contribui para vida de tantas pessoas tenho a certeza do quanto ele é importante. Desempenho a minha função com muita determinação e força de vontade. Sei que todos os dias podemos melhorar um pouco mais”, Paulo Lopes, 44 anos, motorista há 22 anos.