21.6 C
São Paulo
quarta-feira, abril 24, 2024

American Airlines ganha velocidade e aumenta a confiabilidade ao transportar dados em tempo real para a nuvem com o Azure

A American Airlines migrou os dados anonimizados de clientes em tempo real de um antigo datacenter local para a nuvem com o apoio do Microsoft Azure SQL Managed Instance. O complexo processo se desenrolou em várias fases para transferir as informações e as aplicações da companhia para a nuvem, resultando em maior flexibilidade, manutenção automatizada e alinhamento com as metas de transformação da companhia aérea, que contribuíram para que a empresa pudesse implantar soluções para os clientes mais rapidamente.

“A solução foi a única que atendeu a todos os nossos requisitos. Tínhamos 10 terabytes de dados, uma carga massiva de transações e a necessidade de replicação geográfica para dar suporte a uma arquitetura de espera ativa”, explica Jayanta Saha, Arquiteto Principal de Dados da AA.

Decolando com os serviços de nuvem do Azure

Quando os clientes de uma companhia área recebem notificações, como mudança de portão de embarque, lembretes de check-in ou mudança de assento, não imaginam toda a tecnologia por trás e o esforço da equipe que fornece os detalhes mais atualizados aos seus dispositivos.

Para acompanhar mais de 16 milhões de mensagens em tempo real e 17,4 milhões de chamadas de serviço por dia – cerca de 32.000 transações de banco de dados por segundo – o Customer Hub da American Airlines migrou para o Microsoft Azure SQL Managed Instance em várias regiões para fornecer redundância, ou seja, garantir medidas adicionais como backup em caso de falha no sistema principal, minimizar o tempo de inatividade e adequar-se à cultura de modernização da companhia.

“Usamos nosso hub baseado no Azure para várias finalidades, como notificações de clientes, decisões de voo em tempo real, reembolsos automatizados para algumas transações auxiliares e acúmulo de milhagem de passageiro frequente”, diz Melissa Blankenbaker, gerente de entrega técnica da American Airlines. “Também fornecemos recursos para algumas atividades de autoatendimento do cliente por meio do nosso site”, completa.

A única rota possível

Quando a jornada de modernização começou, em dezembro de 2021, a equipe do Customer Hub explorou várias soluções de banco de dados no Azure antes de decidir que a Azure SQL Managed Instance poderia fornecer o que a companhia aérea precisava. O gerente sênior do Customer Hub da American Airlines, Minh Duong, diz que: “basicamente, a solução era o único armazenamento de dados que poderia armazenar todas as nossas informações e processar o número de transações que temos”.

A equipe começou a prototipar com a camada de uso geral da instância gerenciada SQL do Azure, mas logo percebeu que a parte crítica para os negócios tinha os recursos adicionais de que a companhia aérea precisava, incluindo replicação geográfica. Com isso, a Microsoft atualizou o SQL Managed Instance Business Critical com armazenamento adicional para fornecer todos os recursos necessários em um único produto.

Abordagem compartimentada

O banco de dados em si – além de seu tamanho e do volume de transações que suporta – é relacional e usa alguns parâmetros para ajudar a garantir a integridade das informações e reduzir a duplicação. “É um sistema muito complexo”, diz Saha. A equipe passou os primeiros seis meses desenvolvendo e refinando uma prova de conceito, seguida de avaliação e teste do produto.

Um parceiro fornecedor ajudou, validando seu plano de arquitetura do Azure, otimizando os principais casos de uso, desenvolvendo uma cartilha para tipos específicos de aplicativos para reduzir a duplicação de esforços e fornecendo conhecimento para acelerar a migração.

Para garantir uma transferência final tranquila, a equipe usou um plano de migração em fases para fornecer redundância e confirmar a funcionalidade por meio de testes cuidadosos, incluindo muitos ciclos de comparação de dados complexos entre os bancos antigos e novos usando a ferramenta Database Compare da Microsoft.

  • Fase 1: cerca de 30 serviços Web são migrados para o Serviço de Aplicativo do Azure, mas continuam acessando o banco de dados local enquanto a Instância Gerenciada do Azure SQL está sendo configurada e testada.
  • Fase 2: a replicação de dados unidirecional é habilitada de servidores locais para Azure SQL Managed Instance usando o Azure Data Factory junto com outra ferramenta de terceiros. Os aplicativos do Azure da Fase 1 são testados com a Instância Gerenciada de SQL do Azure em grupos definidos por apenas leitura de dados ou necessidade de permissões de gravação e pelas tabelas específicas necessárias.
  • Fase 3: cerca de 60 aplicativos locais de backend são testados com Azure SQL Managed Instance usando uma metodologia de grupo semelhante.
  • Fase 4: os aplicativos de backend são totalmente migrados para o Azure e se conectam apenas à Instância Gerenciada de SQL do Azure. Alguns aplicativos adicionais não críticos para os negócios são migrados após o lançamento da solução.

A estratégia de migração do Customer Hub, mostrando como os aplicativos usaram servidores locais inicialmente e, em seguida, mudaram para uma combinação de servidores locais e SQL Managed Instance para replicação e teste de dados, depois migraram para usar apenas ferramenta até, finalmente, mover os aplicativos locais restantes para o Azure.

Essas fases nem sempre foram distintas. Devido ao volume de serviços e aplicativos sendo migrados, as Fases 2 e 3 se sobrepuseram significativamente. A equipe passou um tempo avaliando cada aplicativo antecipadamente, mesclando alguns com funções semelhantes e transferindo outros para os grupos de produtos certos para dar suporte ao modelo baseado em produtos da empresa. Outros não eram mais necessários, então foram desativados antes da fase de migração.

Depois de vários obstáculos técnicos relacionados à sincronização de dados em tempo real superados, primeiro no ambiente de pré-produção e depois entre as regiões primária e secundária do Azure, a American Airlines lançou oficialmente seu hub do cliente em outubro do ano passado.

“Esta foi uma grande conquista. Queríamos ter certeza de que, quando fizéssemos a mudança completa para o Azure for Customer Hub, estaríamos prontos para isso”, diz Ravi Tellakula, arquiteto principal da American Airlines. “Não houve turbulência. Não houve problemas. Acabamos de fazer uma decolagem muito suave”, completa.

Com a solução, a equipe pode criar uma infraestrutura sempre que necessário, mantendo altos padrões de segurança e confiabilidade e os profissionais de TI podem mudar seu foco do gerenciamento de um ambiente local para o fornecimento de recursos de negócios para aprimorar a experiência do cliente.

Outro benefício da modernização é que os produtos anteriormente conectados por uma infraestrutura compartilhada agora podem ser independentes. “Atualmente, conseguimos gerenciar aplicativos separadamente e nos tornar mais independentes uns dos outros. Isso nos ajuda a entregar mais rápido enquanto ainda trabalhamos juntos como uma equipe”.

“A migração para a nuvem do Customer Hub faz parte de uma iniciativa maior da American Airlines Delivery Transformation”, diz Duong. “O objetivo é transformar a forma como entregamos valor por meio de tecnologias modernas e práticas de engenharia. Como a transformação é contínua, precisávamos mudar nossa cultura e torná-la mais colaborativa, com capacitação e aprendizado contínuo. Isso nos ajuda a operar como uma equipe apaixonada, altruísta e responsável”, finaliza.

Sobre a Microsoft

A Microsoft (Nasdaq “MSFT” @microsoft) habilita a transformação digital na era da nuvem inteligente e da fronteira inteligente. A missão da Microsoft é empoderar cada pessoa e cada organização no planeta a conquistar mais. A empresa está no Brasil há 34 anos e é uma das subsidiárias da Microsoft Corporation, fundada em 1975, e que está presente em mais de 190 países. De julho de 2021 a junho de 2022, a empresa investiu mais de US$ 15 milhões em doações e descontos para entidades sem fins lucrativos, impactando mais de 2 mil instituições com doação de software, descontos para compra e apoio a projetos de capacitação. Com o lançamento do Microsoft For Startups Founders Hub, 443 novas startups foram aprovadas, totalizando 703 startups apoiadas, que juntas já consumiram USD 11,898,488.00 de créditos em nuvem Azure.

MOBILIDADE SAMPA

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana:

  • Twitter
  • Instagram
  • Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Régis Silva
    Régis Silva
    Régis Silva é redator de conteúdo dos sites de mobilidade urbana do Grupo PLN.

    ÚLTIMOS POSTS

    SIGA-NOS

    6,317SeguidoresSeguir
    28,236SeguidoresSeguir
    439InscritosInscrever
    PUBLICIDADE

    ÚLTIMOS POSTS