Prefeitura de Taubaté se inscreve em programa internacional para concorrer a subsídios para infraestrutura cicloviária

A Prefeitura de Taubaté, através da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), realizou na última quinta feira (2/2) a inscrição do município no programa Bloomberg para Infraestrutura Cicloviária (BICI), que prevê concorrência por subsídios para promover mudanças catalíticas na infraestrutura cicloviária da cidade.

Caso o município seja contemplado, a expectativa é que em até três anos seja criado um sistema cicloviário interconectado com uma extensa rede de ciclofaixas e ciclovias, que facilitarão o transporte sustentável e a promoção da mobilidade urbana. Dessa forma é esperado aumentar significativamente o número de ciclistas, melhorar a qualidade do ar e contribuir para a redução de acidentes.

Atualmente existem 81 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas implantadas no município, sendo prevista a implantação de mais 100 quilômetros através do Plano Cicloviário Municipal, com um custo de implantação estimado de R$ 6,4 milhões.

No Plano Cicloviário Municipal está inserido o Projeto de Fomento à Mobilidade Ativa, que tem como objetivo criar um sistema de transporte cicloviário, incentivar o uso de bicicletas como meio de transporte sustentável e saudável e prevê a implantação e requalificação de infraestruturas e de programas de conscientização sobre a importância de usar bicicletas para a saúde, bem-estar, meio ambiente, fluxo de tráfego, saúde ambiental e segurança.

Bloomberg para Infraestrutura Cicloviária (BICI)

O BICI foi lançado no segundo semestre do ano passado e foi projetado principalmente para cidades, com mais de 100 mil moradores, que demonstrem compromisso e capacidade para implementar melhorias transformadoras em sua infraestrutura cicloviária.

Ao longo de três anos, o programa ajudará as cidades escolhidas a financiar projetos cicloviários ambiciosos, que estimulem os moradores a utilizarem a bicicleta como meio de transporte sustentável e assim reduzir as emissões de gases de efeito estufa, fornecendo subsídios de US$ 400 mil a US$ 1 milhão.