Prefeitura de SP investe R$ 260 milhões na recuperação e manutenção de 28 pontes e viadutos

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (SIURB) e da SPObras, trabalha simultaneamente em 28 obras de recuperação e manutenção de pontes e viadutos da capital.

Com um investimento de R$ 260,8 milhões, a iniciativa faz parte do Programa de Recuperação de Pontes e Viadutos da cidade de São Paulo e a previsão é que todos os trabalhos sejam concluídos até julho de 2023.

Veja a relação de pontes e viadutos que estão em obras:

Obras de recuperação estrutural:

  • Ponte da Freguesia do Ó
  • Viaduto Carlos Ferraci
  • Viaduto Antônio Sanches de Larragoiti Júnior
  • Viaduto Gal. Milton Tavares
  • Viaduto Naor Guelfi
  • Viaduto General Olímpio da Silveira
  • Viaduto Beneficência Portuguesa
  • Ponte Engenheiro Ary Torres
  • Viaduto Gal. Marcondes Salgado
  • Viaduto Paraíso
  • Viaduto Sumaré
  • Viaduto Doutor Arnaldo
  • Complexo Viário Jacu-Pêssego
  • Viaduto Carlito Maia
  • Viaduto Rosita Macedo de Andrade (Viaduto da China)
  • Viaduto Comendador Elias Nagib Breim (Viaduto da Lapa)
  • Elevado do Glicério (Complexo Viário Evaristo Comolatti)
  • Viaduto Imigrantes (Rodovia dos Imigrantes)
  • Túnel Jânio Quadros

Obras de manutenção (substituição das juntas de dilatação):

  • Viaduto Cap. Pacheco e Chaves
  • Pontilhão Giovanni Boccati
  • Ponte Júlio de Mesquita Neto
  • Ponte Transamérica
  • Viaduto dos Bandeirantes
  • Viaduto Dep. Antônio S. Cunha Bueno
  • Viaduto Antônio Abdo
  • Viaduto Nove de Julho
  • Pontilhão Bernardino D’áuria

A SPObras também está realizando inspeções em pontes e viadutos, por meio das quais é possível avaliar as reais condições das estruturas e, assim, obter laudos para verificação mais aprofundada das patologias decorrentes do processo de deterioração.

As equipes da Prefeitura de São Paulo realizam periodicamente inspeções visuais nessas estruturas, fornecendo análise prévia das suas condições. A depender desta avaliação prévia, ou em intervalos de cinco a oito anos, são contratadas empresas para realizar a inspeção especial da estrutura. O laudo decorrente da inspeção especial contém informações técnicas sobre a condição das unidades e recomendações das ações a serem implementadas para garantia de sua segurança.

Com base nesses laudos são definidas as intervenções necessárias e a priorização do processo de contratação de obras de recuperação. A inspeção especial permite a detecção prévia dos problemas e a consequente recuperação das Obras de Arte Especiais (OAEs), minimizando os riscos e fomentando uma cultura de manutenção periódica dessas estruturas.

Desde o início do Programa de Recuperação de Pontes e Viadutos, lançado em novembro de 2018, foram realizadas inspeções visuais/funcionais em 1.145 unidades estruturais (u.e.) e inspeções especiais em 228 u.e.