Gratuidade para pessoas entre 60 e 64 anos no Metrô, CPTM e EMTU não entrou em vigor ainda

A gratuidade para pessoas entre 60 e 64 anos nos trens do Metrô e da CPTM, e nos ônibus gerenciados pela EMTU, ainda não entrou em vigor. A promessa é que a gratuidade para essas pessoas retornassem já no dia 1° de janeiro de 2023, algo que não ocorreu.

A gratuidade para essa faixa etária deveria voltar a valer nos transportes metropolitanos após a Alesp ter alterado, em 29 de novembro um projeto de lei do governador Rodrigo Garcia (PSDB), que buscava estender ao benefício apenas a pessoas em situação de pobreza ou extrema pobreza inscritas no CadÚnico (Cadastro Único), do governo federal.

A lei aprovada pelos deputados estaduais foi sancionada pelo então governador Rodrigo Garcia (PSDB) em 16 de dezembro. “A partir de 1º de janeiro, será dada a gratuidade para essas pessoas [60 a 64 anos] no transporte público do estado. É uma lei aprovada pela Assembleia, sancionada por mim, um entendimento de toda a sociedade para a volta da gratuidade para todos os idosos”, disse o tucano, em trecho de nota distribuída por sua assessoria de imprensa no dia que sancionou o benefício.

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos, que segue comandada pelo mesmo titular, Marco Antonio Assalve, que era da gestão de Rodrigo Garcia e foi mantido no cargo por Tarcísio de Freitas, afirma que o benefício da gratuidade nos transportes para pessoas nesta faixa etária entrará em vigor ainda em janeiro, porém, sem especificar data.

Nos ônibus municipais, gerenciados pela SPTrans, a gratuidade já voltou e as pessoas com idade entre 60 e 64 anos podem viajar mediante apresentação de documento com foto que comprove a idade.