Governo de SP entrega lancha reformada da Travessia São Sebastião – Ilhabela

O Governo de São Paulo, através da SLT (Secretaria de Logística e Transportes), colocou em operação nesta segunda-feira (5/12) a lancha LS02, da travessia de balsas São Sebastião – Ilhabela.

Trata-se de mais uma melhoria do programa de modernização das oito travessias litorâneas sob responsabilidade do DH (Departamento Hidroviário), órgão da SLT, garantindo o aumento expressivo da capacidade de transporte entre as duas cidades do Litoral Norte, com mais segurança e agilidade.

A LS02 é um catamarã com capacidade para 370 pessoas, que atenderá ciclistas e pedestres – 202 passageiros sentados e 168 em pé. A lancha possui 31 metros de comprimento e 9,5m de largura. Foram trocados os dois motores, além da revisão do sistema elétrico e nova pintura externa e interna.

A partir de agora, pedestres e ciclistas serão orientados a utilizar apenas este catamarã e a outra lancha específica para eles nesta travessia.

Em outubro, o volume diário médio (VDM) da travessia São Sebastião-Ilhabela foi de 4.469 pedestres, 896 ciclistas, 4.044 motoristas e 637 motociclistas.

O trabalho do Governo de São Paulo nas oito travessias litorâneas de São Paulo está garantindo mais qualidade do serviço, com mais conforto a todos.

“A reforma e troca de embarcações, pontes e flutuantes exigiram investimentos de R$ 150 milhões em todo o sistema desde 2019”, afirma o secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto.

Durante a Operação Verão, espera-se que o movimento em algumas travessias aumente até 40%. “Fizemos as melhorias necessárias para que os usuários possam atravessar de São Sebastião a Ilhabela, e vice-versa, com mais conforto e no menor tempo de espera possível”, completa José Reis, diretor geral do DH.

Modernização e sem reajuste

Desde 2019, a Secretaria de Logística e Transportes do Estado de São Paulo tem melhorado significativamente o serviço, inclusive na alta temporada. Já foram reformadas 17 embarcações e, nos últimos 4 anos, o valor da tarifa não foi reajustado.

A manutenção passou a ser 24 horas, novos motores e reversores foram comprados, e os usuários ganharam novos canais de informação em tempo real. Com isso, as travessias litorâneas contaram, nas últimas temporadas de verão, com a maior quantidade de embarcações dos últimos anos e redução significativa no tempo médio de espera.