Passarela histórica da estação Rio Grande da Serra é vendida como sucata

Parte da estrutura da passarela histórica da Estação Rio Grande da Serra da CPTM, foi vendida como sucata. O fato revoltou os moradores da região, que cresceram com a história da ferrovia, um patrimônio histórico do município.

Um vídeo gravado por José Ledinilson mostra a presença de vereadores em um ferro velho em busca de resgatar parte dessa peça, que foi vendida de forma ilegal por colaboradores de uma empreiteira que realiza obras próximo à estação.

A passarela foi removida pela CPTM “por não estar em condições mais de uso e desmontada para ser abrigada em áreas da estação”. A passarela foi deixada bem ao lado da estação, largada, sem proteção e a CPTM prometia restaurá-la e inseri-la novamente na estação. Essa promessa já dura cinco anos e nada foi feito até aqui!

O Mobilidade Sampa procurou à CPTM para que prestou esclarecimentos sobre o ocorrido. Em nota, a empresa respondeu da seguinte forma:

“A CPTM não autorizou a retirada de parte da estrutura da passarela da Estação Rio Grande da Serra, da Linha 10-Turquesa, e está apurando os fatos para tomar as devidas providências administrativas. A estrutura já está em posse da companhia. Foi registrado Boletim de Ocorrência de furto na Delegacia do município e a companhia vai colaborar com a investigação policial.

A passarela histórica foi removida por não estar em condições mais de uso e desmontada para ser abrigada em áreas da estação, onde ainda estão localizadas.  Há estudos em andamento para futuro restauro da peça e definição da sua função, após concluídas as obras de construção da nova estação Rio Grande da Serra e do Terminal de Ônibus, conforme anúncio feito em 09 de abril”.