Em vistoria, Prefeitura de Mogi das Cruzes ouve sugestões para nova ciclofaixa

44
Ciclo Mogi
Foto: Divulgação/Prefeitura de Mogi das Cruzes

A secretária municipal de Mobilidade Urbana, Cristiane Ayres, vistoriou a ciclofaixa da Avenida João XXIII, na noite de segunda-feira (16/05), acompanhada de um grupo de ciclistas da cidade. A ciclofaixa, que liga a região do Socorro ao distrito de Cezar de Souza, está em fase de finalização, mas o objetivo da vistoria foi ouvir as demandas e sugestões dos principais usuários. A Prefeitura fará as adequações necessárias e marcar uma data para a entrega oficial.

Na implantação da rota, foram instalados aproximadamente 550 tachões para separação física de veículos e bicicletas ao longo da ciclofaixa e 30 placas de trânsito, além de toda pintura de solo – são medidas necessárias para a segurança viária. A Secretaria de Infraestrutura Urbana também rebaixou guias; construiu muro de arrimo, canteiro e lombadas.

A ciclofaixa foi definida depois do diálogo com representantes dos ciclistas da cidade e vereadores. Ela dará continuidade às ciclofaixas implantadas nas avenidas Júlio Perotti e Engenheiro Miguel Gemma.

A rota tem início nas proximidades da Praça Paulo Vaz Romero, no Socorro, e percorre a Avenida Vereador Narciso Yague Guimarães pela pista sentido Centro. Após o encontro com a Avenida Santa Rita, segue pelas duas pistas da Avenida João XXIII, até o cruzamento com a Avenida Júlio Perotti, a partir da qual a circulação dos ciclistas será pela pista sentido Bairro.

Após a ponte sobre o rio Tietê, os ciclistas transitarão por uma rota compartilhada na calçada da pista sentido Centro. A medida foi definida devido às características da calçada e à largura da via naquele ponto, que é menor que nos outros trechos. A ciclofaixa termina no encontro da Avenida João XXIII com as avenidas Dante Jordão Stoppa e Presidente Castelo Branco.

Mogi das Cruzes conta com 32,38 quilômetros de vias cicláveis, o que inclui ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas existentes em diversas regiões da cidade, como os distritos de Jundiapeba, Braz Cubas e Cezar de Souza, Vila Industrial e a região central. O índice é o maior de toda a região do Alto Tietê. Existe ainda a previsão para a implantação de mais 30 quilômetros de ciclovias, dentro dos projetos de desenvolvimento do programa Viva Mogi.

Deixe seu comentário