Norma internacional previne acidentes e incidência de doenças no trabalho

72

Dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde, mostram que, de 2019 para 2020, o número de acidentes de trabalho graves notificados no Brasil passou de 94.353 para 132.623, um crescimento drástico de 40%. O número pode ser ainda maior e, por esta razão, a campanha Abril Verde busca estimular a notificação de acidentes e doenças ocupacionais no país.

O mês foi escolhido por 28 de abril ser o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, data em memória ao acidente ocorrido no mesmo dia, em 1969, nos Estados Unidos, no qual 78 trabalhadores perderam a vida na explosão de uma mina. O aumento de casos registrados pelo Ministério da Saúde, que consideram os setores formal e informal, demonstra que esse passado continua presente.

Para auxiliar na redução desse problema mundial – dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) informam que ocorrem 270 milhões de acidentes todos os anos – a International Organization for Standardization (ISO), desenvolveu a norma internacional 45001, Sistema de Gestão da Saúde e Segurança Ocupacional.

“Falar de Abril Verde sem citar a ISO 45001 é impossível, pois essa norma age diretamente no bem-estar de uma organização, oferecendo uma estrutura para aumentar a segurança do ambiente de trabalho, além melhorar a saúde física e mental”, explica Alessandra Gaspar Costa, diretora executiva da APCER Brasil, empresa de origem portuguesa e líder de certificação em Portugal.

Uma organização que implementa a ISO 45001 reduz expressivamente os riscos de acidentes, de doenças profissionais e de custos, considerando que com menos colaboradores acidentados e doentes, maior a continuidade do negócio.

A ISO 45001 possui fácil integração com a ISO 14001 (Sistema de Gestão Ambiental) e a ISO 9001 (Sistema de Gestão da Qualidade), pois também segue a estrutura do Anexo SL (Structure Level): escopo, referências normativas, termos e definições, contexto da organização, liderança e participação do colaborador, planejamento, suporte, operação, avaliação de desempenho e melhoria.

O sucesso integral da implementação do Sistema de Gestão da Saúde e Segurança Ocupacional depende do comprometimento da liderança e participação de todos da organização. “Pode ser aplicada a todos os tipos de organizações, independentemente do setor e tamanho e, age de maneira proativa, prevenindo e evitando futuros acidentes, essencial para que as estatísticas não continuem crescendo”, completa Alessandra Costa.

Deixe seu comentário