Túnel entre Santos e Guarujá pode ser viabilizado com privatização do Porto

263
Imagem ilustrativa

Uma ligação seca entre Santos e Guarujá, as duas maiores cidades do litoral de São Paulo, pode ser viabilizada através do projeto de privatização do Porto de Santos, prevista para acontecer até o fim deste ano.

Segundo o Ministério da Infraestrutura, com a desestatização da Autoridade Portuária de Santos, será criada a empresa Túnel S.A., com o aporte de R$ 3 bilhões como parte dos investimentos obrigatórios que serão usados para a construção do túnel.

Conforme a pasta da Infraestrutura, o túnel terá parte dos investimentos de R$ 16 bilhões previstos com a desestatização. A obra deve custar entre R$ 2,9 bilhões e R$ 3,8 bilhões. Como o túnel prioriza o tráfego urbano, parte dos R$ 11 bilhões que o governo receberá do arrendamento servirá para aumentar a capacidade da linha férrea, reduzindo a dependência dos caminhões para a movimentação de cargas. A proposta é de uma concessão só para o túnel, com os recursos garantidos pelo concessionário que assumir o porto.

Passagem dos navios

Com 17,7 metros do piso ao teto, a estrutura não irá interferir na passagem dos navios que adentram o porto. De carro, os atuais usuários da balsa irão gastar cinco minutos para vencer a distância do ponto de embarque até a embocadura e outros três minutos para atravessarem o túnel.

Pedágio no túnel

O projeto do túnel prevê pedágio, cujo valor deve ficar entre os atuais do pedágio da rodovia Cônego Domênico Rangoni (R$ 14,20 por automóvel) e o da balsa (R$ 12,30). Hoje, a balsa Santos – Guarujá opera de 15 em 15 minutos, com capacidade para 872 veículos por hora. Com o menor tempo de viagem, redução no tráfego de caminhões e menos balsas em operação, estima-se que as emissões de carbono na atmosfera serão reduzidas em 72 toneladas por ano.

Deixe seu comentário