Cresce procura por passagens aéreas para destinos pouco explorados no Brasil, aponta ViajaNet

De acordo com o levantamento da agência de turismo, o Norte do país se destaca e concentra o maior número de destinos

113
Foto de Sourav Mishra por Pexels.com

Este ano já começou trazendo esperanças e energias renovadas para aproveitar os próximos meses. Após os grandes desafios gerados nos últimos dois anos, quando o mundo teve que parar devido à pandemia da Covid-19, o setor de turismo foi um dos mais impactados. Com as medidas restritivas, como o isolamento social para impedir a propagação do vírus, as pessoas pararam de procurar destinos para viajar; mas, agora, com o avanço da imunização e reabertura de cidades e locais turísticos, a procura já apresenta crescimento.

O comportamento dos turistas, que demonstraram mudanças durante o período mais crítico da pandemia, chama atenção na hora de pesquisar e comprar passagens aéreas: o aumento nas buscas por destinos pouco explorados no país. É o que aponta um recente levantamento da ViajaNet, agência de turismo virtual, que apurou o volume de compra de bilhetes para voos domésticos dentro de sua plataforma até o dia 25 de fevereiro de 2022.

De acordo com o comparativo anual, que considerou janeiro de 2020 a janeiro de 2021, houve um aumento de emissão de passagens para região Norte, que concentra o maior número de destinos, sendo Pará e Roraima com aumento de 2% de aquisições cada um. Na sequência, aparece Mato Grosso, no Centro-Oeste (1%), Paraná, no Sul, que manteve o mesmo nível de procura de um ano para o outro, e Piauí, no Nordeste, que, no comparativo anual, apresenta uma queda de 2% no interesse dos viajantes.

Já no comparativo mensal (janeiro 2021 a janeiro de 2022) Paraná fica em primeiro lugar na lista, com maior aumento na compra para destinos que geralmente são menos procurados, saltando de 12% para 15%, seguida por Piauí, que saí de 12% e vai para 13%, Roraima que cresce de 8% para 9%. Pará assume a quarta posição, mantendo 13% de interesse de um mês para o outro, enquanto Mato Grosso apresenta uma queda na análise mensal e caí de 12% para 10%.

Daniely de Oliveira, gerente de marketing do ViajaNet reforça que apesar de ser um momento otimista para o setor de turismo e de maior procura, isso não significa que os cuidados com a saúde também devem parar. “Aglomerações e locais fechados ainda não representam total segurança para quem teme o contágio do vírus de Covid-19 e é importante estar com as doses da vacina em dia para quem deseja viajar com mais tranquilidade e segurança. Uma tendência marcante é que uma parcela da população, preocupada com a saúde, está indo em busca de destinos para descansar, mas focando em locais pouco notados, que podem ser verdadeiros paraísos”, frisa.

Mesmo com o nível de confiança e o desejo de retomar antigos hábitos, como o de viajar, há uma visível mudança nos hábitos dos turistas, apontando que o ecoturismo se destaca. Neste sentido, destinos pouco procurados chamam a atenção. De acordo com o Ministério do Turismo (MTur), que lançou a Revista de Tendências do Turismo, produzido pela Secretaria Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo (SNDTur), em fevereiro, com projeções para o segmento para 2022, aponta 25 destinos que são tendências em todo território nacional, destaca Boa Vista, capital de RR, além de Alter do Chão e Belém, no Pará, e Serra da Capivara, no Piauí.

Deixe seu comentário