19.7 C
São Paulo
segunda-feira, maio 20, 2024

Especialista dá dicas de segurança para pegar a estrada no Carnaval

Apesar de muitas cidades terem cancelado as festividades do Carnaval por causa da alta dos casos de Covid-19, o movimento nas rodovias brasileiras será intenso neste feriado. Os cuidados com a segurança, indispensáveis na hora de dirigir, devem ser redobrados nessa época também devido às fortes chuvas. O primeiro passo para reduzir os riscos é utilizar os equipamentos como cinto de segurança e capacete, e utilizar os dispositivos de segurança para o transporte veicular de crianças e também de pets. ”O motorista deve obedecer às especificações da lei para o transporte adequado de crianças de acordo com o peso e faixa etária”, explica Alysson Coimbra, diretor científico da Associação Mineira de Medicina do Tráfego (Ammetra).

No caso dos animais de estimação, além dos riscos de morte e ferimentos para os pets, o transporte inadequado pode provocar acidentes e gerar multas. “Há várias formas de transportá-los em segurança, sempre de acordo com o porte e peso do animal (veja quadro)”, explica.

A manutenção do veículo é indispensável. Além de checar níveis de água e óleo e calibrar os pneus, é preciso avaliar os itens de segurança obrigatórios, como triângulo, macaco e verificar se o estepe está calibrado. “É indispensável checar o funcionamento dos faróis, lanternas, setas e luz de freio”, completa o especialista.

Coimbra destaca que o condutor deve ter atenção redobrada com o excesso de velocidade, que causa os acidentes mais graves. O fluxo menor do que o esperado nas rodovias pode provocar um comportamento de risco: o aumento da velocidade. “Com as vias menos obstruídas, muitos motoristas dirigem em alta velocidade, o que aumenta os riscos de acidentes. É indispensável seguir o limite de velocidade estipulado pela via e não fazer ultrapassagens em locais proibidos”, alerta o especialista.

DTRN PR
Cuidados com a segurança são indispensáveis antes e durante a viagem (Foto: Detran/AnPr)

Fator humano

Como o fator humano é responsável por cerca de 90% dos sinistros, o condutor tem que estar preparado para longas viagens. “É preciso que o motorista tenha dormido o suficiente à noite e esteja descansado. Não indicamos que quem iniciou algum tratamento recentemente faça uso do medicamento e dirija, já que há remédios que podem interferir diretamente na capacidade de concentração e reação. Na dúvida, consulte seu médico”, explica.

Chuvas

Dirigir em época de chuvas e enchentes requer uma série de cuidados para evitar que novas tragédias aconteçam. É recomendável uma análise prévia da rota antes de sair de casa. “Tenha um plano extra em caso de obstruções da via e mantenha sempre alguma reserva de água potável e alimentos para consumo imediato, caso fique preso em alguma interdição do percurso”, orienta o especialista.

Outra dica importante é utilizar o GPS mesmo que conheça o caminho para ser notificado sobre interdições e desvios por causa de alagamentos. “Jamais atravesse pontos alagados em ruas, estradas e rodovias, pois em muitos casos podem existir crateras. Não dirija se o volume de água cobrir metade da altura da roda e, em caso de enxurradas, sendo possível, não saia do veículo”, completa Coimbra.

Quando a pista estiver molhada, redobre a atenção, para evitar a aquaplanagem, quando uma camada de água se forma entre o pneu e o solo. “Nessa situação a recomendação é parar de acelerar, manter o volante em linha reta e jamais acionar os freios, pois isso pode fazer o veículo perder o controle e sair da pista”, reforça. Em caso de chuva, mantenha distância segura para o veículo da frente de 4 segundos. “Para calcular o tempo, escolha um ponto fixo à frente e comece a contar depois que o carro da frente passar por ele. Use faróis baixos para melhorar a visibilidade, nunca a luz alta. Quando a pista estiver molhada, o ideal é transitar em uma velocidade de até 80% do limite permitido na via”, acrescenta.

Dicas para dirigir em segurança

  • Utilize equipamentos de segurança, como cinto e capacete, em caso de motocicletas;
  • Confira os níveis de água, óleo, calibre pneus;
  • Confira o funcionamento das luzes de freio, ré, faróis e lanternas;
  • Verifique os itens de segurança obrigatórios: triângulo, macaco e se o estepe está calibrado;
  • Durma bem e só pegue a estrada se estiver descansado;
  • Tenha reserva de água e comida para o caso de interdições de pista ou congestionamento.

Em caso de chuva

  • Use GPS mesmo que conheça o caminho, eles avisam sobre interdições e desvios seguros;
  • Em caso de chuva intensa, procure lugar seguro para parar o carro;
  • Não dirija se o volume de água cobrir metade da altura da roda;
  • Não saia do carro em caso de enxurrada;
  • Mantenha distância segura do veículo à frente;
  • Use farol baixo;
  • Reduza a velocidade gradativamente e não freie bruscamente;
  • Em caso de aquaplanagem, mantenha o volante reto, pare de acelerar e não freie;
  • Jamais estacione no trecho de circulação da via, dando preferência para acostamento ou vias marginais;
  • Em caso de interdição de pista: se não existir local seguro para estacionar, acione as luzes de alerta e abandone o veículo, buscando abrigo em local seguro;
  • Em casos de chuva forte e descargas elétricas, não busque abrigo embaixo de árvores;
  • Se possível, faça a sinalização para que os demais motoristas possam reduzir a velocidade e evitar colisões.

Transporte adequado de crianças

  • Bebê conforto: crianças de até um ano de idade e até 9kg, posicionado em sentido contrário ao painel do veículo;
  • Assento conversível: crianças de até um ano de idade e até 13 kg posicionado no sentido contrário ao painel do veículo até a criança completar 1 ano de idade;
  • Cadeirinha: crianças de 1 a 4 anos de idade, que tenham entre 9 e 18 kg, posicionamos de frente para o painel do veículo;
  • Assento de elevação: crianças de 4 a 10 anos de idade que não tenham atingido 1,45 m de altura, com peso entre 15 e 36 kg, sempre conectado ao cinto de três pontos;
  • Banco traseiro e dianteiro somente com o cinto de segurança: crianças com mais de 10 anos de idade e/ou estatura superior a 1,45.

Transporte adequado de pets

  • Caixa de transporte: deve ser fixada pelo cinto de segurança do veículo no banco traseiro e precisa ser ventilada e estar de acordo com as dimensões do animal;
  • Cestinhos ou cadeirinhas: recomendadas para animais de pequeno porte que não se adaptam em viajar nas caixas de transporte. São projetadas para serem utilizadas com os animais utilizando coleiras do tipo peitoral e devem ser fixadas no encosto de cabeça do banco traseiro e retidas com o cinto de segurança do veículo;
  • Cinto de segurança: recomendado para cães de porte médio ou grande na posição central do banco traseiro, com os adaptadores presos às coleiras peitorais, e fixados no encaixe do cinto de segurança do veículo;
  • Grades de contenção: indicada para animais de grande porte e têm a função de limitar a circulação do animal dentro do carro e impedir o cão de saltar pela janela;
  • Capa protetora para banco traseiro: pode ser usada com o cinto de segurança, minimizando o risco do animal de sofrer ferimentos em desacelerações bruscas, por exemplo.

MOBILIDADE SAMPA

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana:

  • Twitter
  • Instagram
  • Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Mobilidade Sampa
    Mobilidade Sampahttps://mobilidadesampa.com.br
    O Mobilidade Sampa produz conteúdo sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana. Deseja entrar em contato conosco para sugestões de pauta ou anunciar? Envie um e-mail para contato@mobilidadesampa.com.br.

    ÚLTIMOS POSTS

    SIGA-NOS

    6,317SeguidoresSeguir
    28,236SeguidoresSeguir
    439InscritosInscrever
    PUBLICIDADE

    ÚLTIMOS POSTS