Reajuste constante no valor dos combustíveis faz disparar o número de casos de pane seca no Corredor Dom Pedro de rodovias

81
Dom Pedro Atibaia
Rodovia Dom Pedro I, na altura do quilômetro 79, em Atibaia (Foto: Divulgação/Rota das Bandeiras)

O reajuste constante do valor dos combustíveis este ano trouxe uma consequência perigosa aos motoristas que trafegam pelas rodovias: o aumento dos casos de pane seca. Um levantamento feito pela concessionária Rota das Bandeiras, empresa responsável pela administração de 297 quilômetros de rodovias no interior de São Paulo, entre a Região Metropolitana de Campinas e o Vale do Paraíba, aponta crescimento de 45% das ocorrências deste tipo. Entre janeiro e setembro, foram 2.273 atendimentos a veículos parados nas vias por falta de combustível, ante 1.561 em igual período de 2020.

Além de interromper a viagem, a pane seca pode provocar acidentes e congestionamentos, sobretudo em períodos de grande fluxo de veículos, como na saída de feriados prolongados. O veículo sem combustível também é passível de autuação pela Polícia Militar Rodoviária. A multa prevista para esta situação é de R$ 130,16 e acarreta 4 pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

“O que percebemos é que boa parte dos motoristas não se adaptou à nova realidade de preços. Ele estava acostumado a fazer um trajeto com um valor de combustível, mas agora precisa gastar mais. O cálculo deve ser feito sempre pela quantidade de litros necessária para a viagem, que não sofre variação”, explica o coordenador de Tráfego da Rota das Bandeiras, Murilo Perez.

Ele ressalta que, em rodovias, a oferta de postos de combustíveis é menor. Por isso, o indicado é sempre ter uma quantidade extra no tanque, para evitar que imprevistos, como desvios de tráfego ou congestionamentos, aumentem o consumo e, consequentemente, provoquem a pane seca. “A reserva do tanque é justamente para situações como estas, mas muitos motoristas acabam incorporando os litros no cálculo do trajeto. Esta é outra prática arriscada”.

Nos casos em que o motorista percebe que não haverá combustível suficiente para chegar até o posto, a orientação é que procure um local seguro para fazer a parda e solicitar apoio, como bases da concessionária ou restaurantes. Se for necessário parar na via, o gramado lateral e o acostamento são os locais indicados, mas os ocupantes devem em seguida deixar o veículo pelo lado do carona e buscar proteção atrás de defensas ou barreiras de concreto.

“Um veículo parado, ainda que no acostamento, é um potencial alvo para colisões. Por isso, a necessidade de se proteger antes de pedir apoio à concessionária ou à seguradora”, conclui Perez.

Para solicitar atendimento no Corredor Dom Pedro, o motorista deve acionar o 0800 770 8070. O serviço é disponível 24 horas. Ao chegar ao local e constatar a falta de combustível, a equipe da concessionária faz a remoção do condutor ou do veículo até o posto mais próximo.

Deixe seu comentário