CPTM anuncia parceria com a agência americana USTDA para desenvolvimento de estudo de Tecnologia da Informação e Comunicação

Acordo de US$ 726,6 mil é importante passo para modernização da companhia

76
ANPTrilhos Prêmio Jornalismo
Foto: Divulgação

A CPTM assinou no início do mês, uma parceria com a USTDA, a Agência dos Estados Unidos para o Comércio e Desenvolvimento. O acordo prevê que a agência direcione US$ 726,6 mil (aproximadamente R$ 3.700.000,00) para que seja contratada uma consultoria norte-americana para desenvolver um estudo de viabilidade de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para a companhia brasileira.

Essa modalidade de negócio é benéfica para todos: a CPTM terá acesso a um estudo eficaz que beneficiará a companhia e seus passageiros, e a USTDA apoia um projeto que naturalmente gera oportunidades de parceria para empresas do seu país de origem. De acordo com uma estimativa da agência referente a 2020, para cada US$ 1 investido em seus programas, o retorno é de US$ 112.

Desta forma, o valor destinado ao pagamento sairá da USTDA para a empresa escolhida sem intermédio da CPTM.

O projeto, cujo edital será divulgado pela USTDA e será destinado exclusivamente a consultorias dos Estados Unidos, auxiliará a CPTM na incorporação de análises de Big Data, Inteligência Artificial e Internet das Coisas (IoT) na atual infraestrutura da companhia, com o objetivo de transformá-la em uma referência em qualidade e segurança dos serviços prestados, resultando em redução de custos e melhoria da eficiência no transporte de passageiros sobre trilhos na Região Metropolitana de São Paulo.

O prazo para a entrega do estudo à CPTM, assim como outras condições, estarão previstas no edital.

A CPTM tem investido constantemente na modernização das suas operações, com a aquisição de novos trens e sistemas que permitem mais rapidez e conforto aos passageiros, além da construção e reformas de estações. Desta forma, a parceria com a agência norte-americana auxiliará a companhia a melhorar sua gestão, operação, segurança e manutenção do sistema, a fim de oferecer um serviço de maior qualidade aos seus passageiros.

Será possível, por meio do estudo contratado, auxiliar na redução do intervalo médio entre os trens, identificar riscos e potenciais atrasos a tempo de evitá-los, criar novas estratégias operacionais e até mesmo reduzir o consumo de energia.

“O estudo que será entregue à CPTM por meio da parceria com a USTDA ajudará a companhia a proporcionar mobilidade com excelência, permitindo a nós, a maior empresa de transporte ferroviário da América Latina, a consolidação como parte fundamental da cadeia de transporte intermodal de passageiros no Estado de São Paulo e melhorar as experiências dos cidadãos por meio de parcerias e inovação”, afirma Pedro Moro, presidente da CPTM.

“Operadores ferroviários ao redor do mundo estão se voltando para soluções analíticas de big data, inteligência artificial e internet das coisas para elevar sua eficiência operacional”, disse Enoh T. Ebong, Diretora em Exercício da USTDA. A assistência técnica da USTDA utilizará conhecimento do setor privado dos Estados Unidos para auxiliar a CPTM a navegar um campo amplo de opções e identificar as soluções que fazem mais sentido para a companhia.

O acordo assinado é o terceiro firmado entre as duas empresas. Em 2005, foram realizados estudos dos custos de sistemas elétricos da CPTM, Metrô e EMTU e de viabilidade das Linhas E e F, atuais linhas 11-Coral e 12-Safira.

Deixe seu comentário