Greve da CPTM: Acompanhe aqui as últimas notícias

6775
Linha 12-Safira CPTM
Foto: Divulgação/Secretaria dos Transportes Metropolitanos

Acompanhe neste post as últimas notícias sobre a greve da CPTM nesta terça-feira, dia 24 de agosto de 2021. As linhas 11-Coral e 12-Safira operavam parcialmente e a Linha 13-Jade chegou a ficar paralisada.

Greve da CPTM

19h25 – Após o fim da greve, as linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade operavam normalmente em seus trechos completos. Na Linha 11-Coral, entre as estações Luz e Estudantes, na Linha 12-Safira, entre as estações Brás e Calmon Viana e na Linha 13-Jade entre as estações Engenheiro Goulart e Aeroporto-Guarulhos.

19h21 – Situação das linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade:

  • Linha 11-Coral: A circulação chegou a ficar paralisada entre as estações Guaianases e Estudantes. Ônibus gratuitos foram disponibilizados para atender este trecho. Os trens circulavam somente entre as estações Luz e Guaianases, com intervalo de 8 minutos. Os trens voltaram a circular normalmente entre as estações Luz e Estudantes por volta das 19h15.
  • Linha 12-Safira: A circulação chegou a ficar paralisada entre as estações Calmon Viana e Itaim Paulista. Ônibus gratuitos foram disponibilizados para atender este trecho. Os trens circulavam somente entre as estações Brás e Itaim Paulista, com intervalo de 10 minutos. Os trens voltaram a circular normalmente entre as estações Brás e Calmon Viana por volta das 19h15.
  • Linha 13-Jade: A circulação chegou a ficar totalmente paralisada. Ônibus gratuitos foram disponibilizados entre as estações Engenheiro Goulart e Aeroporto-Guarulhos. Os trens voltaram a circular normalmente neste trecho por volta das 19h15.

As demais linhas da CPTM (7-Rubi, 8-Diamante, 9-Esmeralda e 10-Turquesa) operavam normalmente. As linhas operadas pelo Metrô (1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata) operavam normalmente e pelas concessionárias ViaQuatro e ViaMobilidade (4-Amarela e 5-Lilás, respectivamente) também operavam normalmente.

18h45 – A situação estava caótica para embarcar em um ônibus intermunicipal no lado externo da estação Guaianases da Linha 11-Coral no final da tarde desta terça-feira.

18h13 – O secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy e o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores das Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil, Múcio Alexandre Bracarense, em entrevista ao programa Brasil Urgente, chegaram a um acordo sobre as reivindicações dos trabalhadores e foi definido que o pagamento das claúsulas econômicas será parcelado em 5 vezes. O pagamento da primeira parcela fica para outubro e as demais para novembro e dezembro de 2021 e fevereiro e março de 2022. Além disso, foi oferecido um reajuste de 4% em agosto referente a 2020 e de 6% referente a 2021 em janeiro de 2022.

O único impasse estava sendo a demissão de 10 trabalhadores da CPTM, o secretário garantiu que as demissões serão revistas e com isso, o representante do sindicato disse que os trabalhadores retomariam as atividades nas linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade, por volta das 19h. Uma reunião entre os secretários foi agendada para esta quarta-feira, dia 24 de agosto, para tratar detalhes adicionais desse acordo.

15h11 – Filas enormes para pegar os ônibus do Paese no lado externo da estação Tatuapé da Linha 12-Safira.

11h51 – A SPTrans informou que as linhas municipais que atendem a estação Guaianases da Linha 11-Coral foram remanejadas conforme o seguinte:

  • Linha 4051/10 Jardim São Paulo – CPTM Guaianazes da plataforma B para a plataforma A;
  • Linhas 3033/10 Guaianazes – São Mateus, 312N/10 Terminal Cidade Tiradentes – São Miguel Paulista, 4035/10 Guaianazes – Metrô Itaquera e 3063/10 Guaianazes – Terminal São Mateus da plataforma B para a Rua Salvador Gianetti.

11h40 – O passageiro que foi prejudicado pela greve e chegou atrasado no trabalho ou não pode chegar ao trabalho, pode justificar o atraso ou a ausência para a empresa, baixando o “Comunicado de Ocorrências” disponível no site da CPTM.

11h30 – Na Rua Prudente de Morais, em frente à estação Suzano da Linha 11-Coral, o tráfego estava lento nos dois sentidos, entre as ruas Antônio Marques Figueira e Armando Salles de Oliveira. O Waze apontava velocidade média de 8 km/h.

11h21 – O secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, em entrevista à rádio Bandeirantes, disse que em torno de 10 funcionários da CPTM já foram demitidos por causa da greve. “Em torno de 10 trabalhadores estão sendo demitidos para que a gente dê como exemplo para que não se prejudique novamente essas centenas de milhares de passageiros”, comentou. Uma reunião entre o sindicato da categoria e a CPTM deve acontecer no período da tarde para um possível fim da greve.

9h45 – Ponto de ônibus lotado e congestionamento na Rua Prudente de Morais, ao lado da estação Suzano da Linha 11-Coral.

9h25 – O secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, por meio de seu perfil no Twitter, disse que nenhum dos 120 maquinistas foi trabalhar nas linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade. Os trens que circulam entre as estações Luz e Guaianases da Linha 11-Coral estavam sendo operados por supervisores.

9h15 – Um levantamento feito pelo Diário do Transporte dá conta que os valores das corridas por aplicativos de transporte, como 99 e Uber, estavam dinâmicos (valores acima do normal) na manhã desta terça-feira. Quando a demanda na procura por veículos aumenta em uma determinada região e a oferta de motoristas não atende suficientemente esta região, os valores cobrados aumentam.

Só pra se ter uma ideia dos valores, no trajeto entre as estações São Miguel Paulista e Luz, o 99Pop custava R$ 56,52 e o UberX custava R$ 43,92. No trajeto entre as estações São Miguel Paulista e Tatuapé, o 99Pop custava R$ 52,00 e o UberX custava R$ 74,99.

8h51 – O site questionou à EMTU sobre a operação das linhas intermunicipais na Região Metropolitana, nos trechos onde as linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade da CPTM estavam paralisadas e recebeu a nota abaixo:

“As linhas intermunicipais gerenciadas pela EMTU, além de circular normalmente nesta terça-feira, 24 de agosto, darão suporte à CPTM conforme necessidade e orientação do Centro de Controle Operacional (CCO) da Companhia. Haverá reforço das linhas que passam por estações da CPTM para atender aos passageiros prejudicados pela greve do sindicato que representa os colaboradores das linhas 11-Coral, 12-Safira, 13-Jade.

As empresas de ônibus gerenciadas pela EMTU estão preparadas para operar com um plano de contingência para dar suporte aos cidadãos prejudicados, que precisam do transporte público, principalmente aos que trabalham em serviços essenciais e na linha de frente no combate à pandemia da Covid-19.”

8h45 – O Metrô reforçou a operação da Linha 3-Vermelha com a injeção de mais trens e liberou a integração gratuita nas estações Corinthians-Itaquera e Tatuapé.

8h08 – No lado externo da Estação Ferraz de Vasconcelos da Linha 11-Coral, os ônibus da operação Paese passam lotados.

7h58 – No lado externo da estação Guaianases da Linha 11-Coral, as filas para pegar os ônibus estavam grandes.

7h23 – No lado externo da estação Guaianases da Linha 11-Coral, as filas para pegar os ônibus estavam grandes.

7h15 – Os ônibus da operação Paese (Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência) foram acionados entre as estações Calmon Viana e Tatuapé da Linha 12-Safira.

No trecho da capital paulista, a SPTrans informou que acionou os ônibus, a pedido da CPTM, entre as estações Jardim Romano e Tatuapé. Confira aqui o itinerário.

6h06 – Em função da greve, a Prefeitura de São Paulo suspendeu o Rodízio Municipal de Veículos na capital paulista, tanto no período da manhã, como no fim do dia. Portanto, os veículos com finais de placa 3 e 4 podem circular normalmente.

5h58 – As linhas 12-Safira e 13-Jade amanheceram paralisadas e a Linha 11-Coral operava parcialmente na manhã desta terça-feira, em função de greve dos funcionários dessas três linhas. O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil, que representa os trabalhadores dessas três linhas, disse que a paralisação poderia ser por tempo indeterminado e que o governo estadual não chegou a um acordo coletivo. A categoria pede reajuste salarial e pagamento da Participação nos Resultados. As três linhas possuem cerca de 2,5 mil funcionários.

5h40 – A Justiça do Trabalho determinou que durante a greve nas linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade, ao menos 80% dos trabalhadores atuem nos horário de pico (no período da manhã e tarde) e 60% nos demais horários.

A CPTM informou ao Diário do Transporte que lamenta a decisão de greve e que apresentou proposta aos trabalhadores. Leia abaixo a nota na íntegra.

“A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) considera inadmissível que o sindicato que representa os colaboradores das linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade, com toda a população adulta vacinada, com uma crise econômica avassaladora em todo o mundo, decidam fazer greve nesta terça-feira, 24 de agosto, prejudicando e punindo exclusivamente o cidadão que necessita do transporte público para ir ao trabalho, incluindo os que trabalham na linha de frente no combate à pandemia da Covid-19.

A companhia lamenta a decisão sobre a greve e espera que não haja adesão por parte dos trabalhadores em respeito aos cidadãos que necessitam do transporte. Reforça que há uma decisão da Justiça do Trabalho determinando a manutenção de 80% dos trabalhadores no horário de pico e 60% nos demais horários, sob pena de R$ 100 mil diários. A empresa também irá operar com um plano de contingência para atender a todos que precisam do transporte, principalmente aos que trabalham em serviços essenciais.

Enquanto milhares de trabalhadores perdem seus empregos ou tem suas rendas diminuídas – a renda média do trabalhador brasileiro é de R$ 2.500,00 – a CPTM mantém salários e benefícios rigorosamente em dia, mesmo tendo sido duramente afetada pela queda na demanda de passageiros durante 2020 e todo o ano de 2021 e com salário médio de R$ 6.500,00.

Não é compreensível que estes sindicatos estejam em uma realidade diferente do restante do país, que sofre com desemprego, perda de renda e fome.

A CPTM apresentou proposta de reajuste de 6% retroativo a março de 2021 pagos a partir de janeiro de 2022. Em relação ao dissidio coletivo de 2020, foi proposto reajuste de 4% a partir de agosto de 2021, retroativo a março de 2020. Além do pagamento do PPR em duas parcelas (a primeira já paga em 10 de agosto e a outra metade no dia 10 de janeiro de 2022).”

5h30 – Nos tuítes abaixo, o Allan mostrou como estava a situação na estação Suzano da Linha 11-Coral.

5h30 – O secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, por meio de suas redes sociais, lamentou a decisão do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil em fazer a greve e que a CPTM apresentou proposta de reajuste. Veja nos tuítes abaixo.

Mobilidade Sampa

Siga o Mobilidade Sampa no Twitter, Instagram e Facebook e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana.

Deixe seu comentário