Visita às obras de ampliação da Estação Santo Amaro da Linha 5-Lilás

530
Passarela Sul Santo Amaro
Panorâmica da estrutura metálica da passarela sul e Ponte Estaiada (Foto: Eduardo Paulino)

Na sexta-feira, dia 6 de agosto de 2021, a convite da concessionária ViaMobilidade, eu fui visitar as obras de ampliação da Estação Santo Amaro da Linha 5-Lilás, na Zona Sul de São Paulo. Neste post eu conto como foi a visita, as informações técnicas das obras, além de fotos e vídeos das obras.

Outros sites especializados em mobilidade urbana também participaram da visita. A visita foi guiada pelo diretor-presidente da concessionária ViaMobilidade, Francisco Pierrini e por engenheiros. Num alojamento onde ficam os funcionários, inicialmente o presidente e os engenheiros explicaram alguns detalhes técnicos das obras.

Pra quem ainda não sabe quais obras estão sendo feitas, eu vou resumir brevemente: inicialmente está sendo construída a passarela sul (sentido Chácara Klabin), ela irá se juntar à passarela já existente, inclusive as estruturas metálicas estão perto de se encontrarem (montadas sobre o rio Pinheiros), com o objetivo de ampliar a largura na área de circulação dos passageiros na plataforma em sete metros ao longo de toda sua extensão.

Alguns dos detalhes técnicos das obras explicados foram:

  • Estrutura metálica de 201 metros de comprimento;
  • 420 toneladas;
  • Estrutura suspensa sobre o rio Pinheiros a uma altura de 17,5 metros;
  • 8 módulos montados sobre o rio Pinheiros, 4 em cada margem, sustentados por pilares em formato de “V”.

Uma passarela idêntica também será construída no lado norte. As obras tiveram início em 25 de janeiro de 2020 e consistem na ampliação da área de transferência que liga a Linha 5-Lilás à Linha 9-Esmeralda da CPTM e construção de plataformas auxiliares. O avanço físico das obras, no realizado acumulado de julho deste ano, está em 67,53%.

A conclusão do projeto está programada para o final de janeiro de 2022, com a expectativa de ser entregue no dia 25 de janeiro, aniversário da cidade de São Paulo.

Após sair do alojamento, fui direto para o canteiro de obras ao lado do Terminal Guido Caloi da SPTrans. Neste local, deu para ter uma dimensão da grandiosidade das obras, ele fica bem ao lado de uma das margens do rio Pinheiros (foi a primeira vez que cheguei assim tão próximo do rio), com vista para o rio e o outro lado da estação na área da Linha 9-Esmeralda.

Sob a passarela existente deu pra ver os pilares em formato de “V” sustentando os módulos montados e as estruturas da nova passarela, conforme citei anteriormente, as estruturas estão muito próximas de se encontrarem, quase no meio da passarela atual. Na passarela que será construída do lado norte, em cada extremidade (lados Guido Caloi e CPTM) foram erguidos somente os pilares em “V”.

Retornei para a estação (lado Guido Caloi), ao lado dos bloqueios já tem uma marcação na parede onde será a passagem para a nova passarela. Andei pela passarela existente, sentido Chácara Klabin, para ver as estruturas montadas do alto. Depois desci as escadas rolantes, fiz a transferência para a CPTM e fui para o lado do canteiro de obras ao lado da plataforma da CPTM.

Neste outro lado da estação deu pra ter uma visão panorâmica das estruturas metálicas já suspensas, por sinal uma visão muito bonita das estruturas e da Ponte Estaiada, apesar da poluição do rio Pinheiros.

Ao final do projeto, a estação terá novas bilheterias e a substituição dos bloqueios de integração por câmeras de contagem.

Antes de finalizar este post, segue algumas informações adicionais sobre as obras, divulgadas pela concessionária na semana passada:

  • 4.000 m² a mais de área construída entre plataformas, mezaninos e passarela de integração;
  • 8 escadas rolantes novas;
  • 4 elevadores (1 em cada extremidade de cada plataforma ampliada, sendo 2 no lado Guido Caloi e 2 no lado CPTM);
  • Novas passarelas externas (ampliação da plataforma) 7 metros de largura em cada um dos sentidos;
  • 1.100 toneladas de estrutura metálica;
  • 1.500 m³ de concreto;
  • 3.300 m³ em fundações profundas;
  • Quantidade atual de colaboradores: 75

Eu quero agradecer à ViaMobilidade pelo convite e quando o projeto estiver concluído irá proporcionar mais conforto e segurança para quem embarca e desembarca na estação. Quem conhece a estação Santo Amaro sabe como o fluxo de passageiros é muito intenso nos horários de pico, se forma um gargalo na saída das plataformas e também na área de transferência entre as linhas 5-Lilás e 9-Esmeralda, tem certos momentos que nesta área simplesmente o fluxo fica parado de tantas pessoas em circulação.

Deixe seu comentário