Dia do Ciclista: entenda como pedal se consolidou no Brasil nos últimos anos

Com o aumento da malha cicloviária pelo Brasil, os brasileiros estão cada vez mais aderindo ao uso de bicicletas. Outros fatores também contribuem para a paixão das pessoas pelas bikes. Veja mais!

257
Ciclistas pedalando
Imagem de bedrck por Pixabay

O que antes era visto somente como esporte ou lazer, a magrela está cada vez mais presente nas ruas brasileiras como meio de transporte, econômico e ecologicamente correto.

O uso da bicicleta nas grandes cidades vem se popularizando por diversos motivos, e um deles é o incentivo das prefeituras, com a construção de ciclovias ou ciclofaixas para manter a segurança dos ciclistas.

O aumento da malha cicloviária nas grandes cidades e capitais pelo Brasil encoraja cada vez mais pessoas a optarem pela bike como meio de transporte, como mostra o levantamento da Betway, sobre o crescimento da bicicleta no Brasil nos últimos anos.

Ciclismo no Brasil nos últimos anos

O uso da bicicleta conquistou o coração dos brasileiros nestes últimos anos, seja em busca por um esporte, uma vida mais saudável ou forma mais econômica de transporte, a magrela ganha cada vez mais novos adeptos.

Isso fez com que as prefeituras criassem políticas públicas pensando na mobilidade sustentável, incluindo bicicletas e patinetes elétricos. O investimento em malhas cicloviárias para atender a demanda existente de ciclistas fez com que novos praticantes fossem atraídos, e este número não para de crescer.

Nos últimos quatro anos, as malhas cicloviárias cresceram cerca de 113% no Brasil, afirma o levantamento da Betway. Ao todo, são mais de 3 mil quilômetros de malha cicloviária espalhados pelo país.

As 5 principais cidades que investiram em ciclovias, vias exclusivas para a circulação de bicicletas ou ciclofaixas, faixas delimitadas para as bicicletas em meio às faixas comuns, foram São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Fortaleza e o Distrito Federal.

São Paulo foi a cidade que mais expandiu sua malha cicloviária entre os anos 2019 e 2021, com um aumento de quase 50% (totalizando 681 quilômetros), seguido de Fortaleza com 24% (356 quilômetros no total). O movimento de ciclistas na Avenida Faria Lima, em São Paulo, aumentou quase 250% nestes últimos 2 anos, e quase 280% no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro.

Impacto positivo para o meio ambiente e para o mercado

O uso da bicicleta traz impactos positivos para o meio ambiente. Com a redução do uso de carros, motos e ônibus, reduz também a emissão de gases como o CO2 que causam o efeito estufa, resultando em aquecimento global.

Mas quem está comemorando este aumento são as lojas de acessórios e manutenção das bicicletas. Com o crescimento do uso, cada vez mais pessoas estão comprando bicicletas, além de acessórios para a magrela ou equipamentos de segurança para o uso, como capacetes.

Por conta da demanda, diversas novas marcas de vestuário específico surgiram, além de outros produtos ligados ao universo do ciclismo. O serviço de manutenção das bikes também cresceu por conta do aumento do uso, fazendo o mercado de peças ter uma certa dificuldade em atender a demanda.

Mas essa dificuldade não abalou o mercado. No primeiro semestre deste ano, os recursos envolvidos no comércio exterior (importação e exportação) de peças e acessórios para as bicicletas subiu 122% do que se comparado ao ano anterior, sendo o maior número em 11 anos.

De 2019 para 2020, por exemplo, houve um aumento de 26% nas lojas, ou bike shops, no Brasil, totalizando mais de 36 mil estabelecimentos nacionais neste ramo, sendo mais de 90% categorizadas como microempresas. A indústria brasileira produz quase 4 milhões de bicicletas por ano.

Nos modelos de bicicleta disponíveis, a grande maioria dos brasileiros aposta na mountain bike, além de bicicletas infantis para as crianças aprenderem e gostarem da bike desde cedo. O segundo modelo mais vendido é a bicicleta urbana, mostrando que o brasileiro está cada vez mais apostando na bicicleta como modo de locomoção.

Embora exista há anos, sendo que as primeiras bicicletas que chegaram ao país vieram da Europa em 1898, atualmente as bikes se tornaram uma tendência. Elas são versáteis e oferecem diferentes benefícios para as pessoas, municípios e meio ambiente.

E nada melhor do que comemorar o Dia do Ciclista com números que soam tão positivos, não acha?

Deixe seu comentário