Como o celular se transformou em um item indispensável para mobilidade

Para CEO do Zul+, aplicativos viraram pontes para conectar as pessoas

60
Pessoa usando celular

Foto de Porapak Apichodilok no Pexels

Não é novidade para ninguém que o smartphone foi um dos grandes responsáveis por modificar a forma como vivemos. Há cerca de 20 anos, por exemplo, era impossível falar com alguém a quilômetros de distância, enquanto fazia compras, pagava uma conta, ouvia música e planejava uma rota de viagem de carro. Graças ao celular e seus aplicativos, hoje em dia podemos realizar todas essas tarefas ao mesmo tempo, inclusive, sem sair de casa.

Não à toa, segundo levantamento feito pelo App Annie, os brasileiros passam mais de cinco horas por dia utilizando aplicativos em seus smartphones – liderando o ranking de países com maior tempo gasto em aplicativos de celular. “No último ano, mais do que nunca, conseguimos comprovar a tese de que o celular se transformou em um item indispensável para a mobilidade dos seres humanos. Mais do que isso, podemos dizer que os softwares viraram pontes para conectar pessoas a seus objetivos e desejos, permitindo economizar tempo e dinheiro”, afirma André Brunetta, CEO do Zul+, principal autotech da América Latina.

Ao precisar se deslocar, seja de carro, ônibus, metrô ou bicicleta, é possível que o indivíduo tenha o auxílio de seu celular para: traçar a melhor rota, acionar uma carona, ver a linha de metrô mais próxima, saber que horário o ônibus vai passar no ponto de ônibus ou até mesmo alugar uma bicicleta.

Além disso, a tecnologia dos smartphones auxiliam a reduzir até mesmo o trânsito das grandes cidades – consequentemente, melhorando a qualidade de vida das pessoas. De acordo com pesquisa da Vitality Health em parceria com a Universidade de Cambridge, quem passa muitas horas no trânsito todos os dias está mais propenso a ter stress, depressão, problemas no sono e na produtividade.

E se a tendência é facilitar e solucionar cada vez mais questões através do smartphone, o Zul+ está no caminho certo. Criado há quatro anos para realizar pagamentos de estacionamentos rotativos em São Paulo, o aplicativo se reformulou para atender a pedidos de clientes que também queriam resolver outras dores, como pagamento de tributos, estacionamentos, pedágio, licenciamento e seguros – funcionalidades hoje disponíveis no aplicativo.

“A verdade é que os celulares nos deram diversas ferramentas para auxiliar nas tarefas corriqueiras do dia a dia. Sem a necessidade de se deslocar ou com a opção de rotas mais assertivas, as pessoas ganharam mais tempo para investir em outras atividades, que realmente precisam ser feitas presencialmente e antes tinham menos tempo e disposição”, finaliza Brunetta.

Deixe seu comentário