Com aumento de 174% de alertas do Waze no último ano, será que a vida está voltando ao normal conforme a pandemia vai minguando?

Aplicativo Waze mostra um grande aumento na circulação das pessoas pelo país

180
Trânsito Waze
Foto de Marc-Olivier Jodoin no Unsplash

É possível observar um novo comportamento na população brasileira de acordo com a “melhora” do cenário pandêmico em nosso país. Prova disso são dados coletados pela Decode, empresa de aquisição de clientes e consulting, do grupo BTG Pactual, de diversas fontes como, por exemplo, o Waze, aplicativo de navegação por GPS do Google.

A pesquisa revela que, entre julho e agosto de 2021, o crescimento de viagens com destino à locais de trabalho (“workplaces”) cresceu 13% no Brasil e, apenas na cidade de São Paulo, esse crescimento foi de 15% no mesmo período.

Apesar desse aumento significativo, a taxa de isolamento do Estado de São Paulo ainda foi de 46% no último mês. Em contrapartida, dos comentários analisados no Facebook, 62% são contra a prática do lockdown, frente a 38% a favor e, nos últimos quinze dias, a taxa de aceitação do isolamento social caiu 12%.

Alguns termos de pesquisas no Google tiveram aumento nos últimos tempos e nos fazem ter certeza de que a maioria da população está retomando progressivamente suas atividades. A busca por “preço da gasolina” cresceu 41% no último mês, “roupa social” aumentou 54% em comparação ao mesmo período de 2020 e “roupa social feminina” disparou em 170% a mais que agosto do ano passado.

Home office e presencial: o que será que prevalece daqui em diante?

O modelo híbrido vem sendo discutido incessantemente nos últimos meses com o retorno de algumas atividades presenciais, como trabalho e estudo. Depois de quase 2 anos em modelo remoto, muita gente se acostumou, ou simplesmente já preferia (só não tinha oportunidade), trabalhar ou estudar de casa e, a partir de 6.924 tweets analisados, 52% dessas pessoas não querem voltar ao modelo presencial pois preferem o home office.

Provavelmente pelo número equilibrado entre gostar e não gostar, já que 48% estão felizes e ansiosos por voltarem à rotina, parece que o modelo híbrido veio pra ficar e muitas empresas adotarão essa prática daqui em diante.

E as viagens?

Com a volta da liberdade de circulação depois de tanto tempo em casa, o brasileiro tem começado a organizar suas próximas viagens e, segundo as pesquisas da Decode, as visitas em sites da categoria aumentaram bastante em comparação a 2020.

O 123milhas, site de compra de passagens com milhas de terceiros, viu o tráfego do portal subir mais de 48%, enquanto o aumento no Airbnb foi de mais de 45% e o Maxmilhas contou com um crescimento de mais de 40%.

Conforme a maioria dos estados brasileiros avança no calendário de vacinação, observamos um afrouxamento das restrições que não era visto desde o início da pandemia no país, o que leva a população a crer no tão esperado “retorno da vida normal”. Porém, além de trânsito intenso, volta das aulas presenciais e aumento na procura de viagens, quais serão as consequências dessa (não tão) nova rotina?

Decode

A Decode, empresa de client acquisition e consulting analytics pertencente ao grupo BTG Pactual, foi criada em fevereiro de 2019 e atualmente com mais de 100 colaboradores. Voltada para o mercado B2B, sua maior frente é a de aquisição de clientes, trabalhando com empresas como Banco Pan, BTG+, BTG Digital, Embracon, OdontoCompany, entre outros, e também oferece tecnologia para apurar tendências de mercado e desenvolver produtos e serviços de excelência para melhor experiência das pessoas, além de estudos para compreender fenômenos sociais e o comportamento do consumidor.

Deixe seu comentário