Prefeitura de Itapeva renova contrato com a Jundiá e garante transporte gratuito à população

345
Ônibus Itapeva
Foto: Henrique Santos

O prefeito de Itapeva, Mário Tassinari, assinou na quinta-feira, dia 8 de julho de 2021, o decreto 11.829 de 2021, que dispõe sobre a taxa zero no valor das tarifas do transporte coletivo urbano e rural de passageiros no município.

Com o decreto em vigor, a partir do dia 1º de agosto de 2021, qualquer pessoa que se utilizar do coletivo não irá mais pagar o bilhete, que hoje custa R$ 4,50.

De acordo com o chefe do Executivo, após longa conversa com o diretor da empresa Jundiá, cujo contrato vigora desde 2012, e tendo em vista a necessidade da população, principalmente neste momento de pandemia em que muitos viram a sua renda diminuir, era de extrema importância reduzir o custo de vida dos munícipes e oferecer este incentivo para que possam se deslocar de suas casas gratuitamente.

“Este era um sonho que eu tinha e agora pude concretizar. Fizemos vários apontamentos junto a empresa Jundiá e a partir de nossas exigências, tivemos um parecer positivo. Desta forma, além de garantirmos a tarifa zero no transporte para os usuários, também reduzimos o valor do contrato em média R$ 250 mil ao mês, dando um saldo econômico de R$ 3 milhões ao ano para Itapeva. Ainda fiz questão de constar no contrato uma cláusula que pune todo e qualquer agente que tentar levar vantagem ou solicitar algum favorecimento. Também conseguimos abrir novas linhas na zona rural que não eram contempladas, sendo a extensão nos Bairros Betânia, Palmeirinha, Morro Cavado e Taquariguaçu”, contou o prefeito.

Desta forma, trabalhadores, idosos, crianças, estudantes, servidores municipais e a população em geral não irá pagar mais a passagem para a sua locomoção, tanto na zona urbana como na rural.

Para validar o passe livre, o passageiro deverá fazer o seu cadastro junto à empresa, no guichê localizado no Terminal Urbano. Vale a pena frisar que os passageiros que já possuem a carteirinha não precisarão se cadastrar novamente.

Com a carteirinha em mãos, a Jundiá fará uma melhor gestão, pois saberá qual a demanda, em quais locais deverá investir mais, quais linhas e horários são os mais usados e além disso oferecerá mais segurança, pois saberá quem está utilizando o serviço, já que a catraca eletrônica identificará o passageiro.

Deixe seu comentário