Capital paulista vai receber mais 48 quilômetros de novas estruturas cicloviárias

As empresas que farão as obras de implantação dos próximos 48 quilômetros de estruturas cicloviárias serão conhecidas nos dias 21 e 23 de julho. A meta da Prefeitura de São Paulo é construir 300 quilômetros de novas conexões até 2024

94
Ciclistas Ciclovia da Faria Lima
Ciclovia da Avenida Faria Lima (Foto: Wilfredor/CC0 1.0 Universal)

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes e da Companhia de Engenharia Tráfego, recebe nesta quarta-feira, dia 21 de julho e sexta-feira, dia 23 de julho de 2021, as propostas das empresas que concorrem para realizar as obras de 48 quilômetros de novas conexões. As vias que receberão as novas estruturas cicloviárias (relação abaixo) foram apresentadas e debatidas com a sociedade por meio da realização de audiências públicas.

A entrega dos envelopes para a concorrência 02/Secretaria Municipal de Transportes/2020 será às 10h desta quarta-feira, dia 21 de julho, no auditório da Companhia de Engenharia de Tráfego, localizado na Rua Barão de Itapetininga 18, térreo, no Centro. Já a entrega dos envelopes com as propostas para a concorrência 03/Secretaria Municipal de Transportes/2020, acontece na sexta-feira, dia 23 de julho, também às 10h, no mesmo local.

A cidade de São Paulo já tem hoje a maior malha cicloviária do país. São 684 quilômetros de extensão. A expansão da malha faz parte do Plano de Metas 2021-2024 que prevê a criação de mais 300 quilômetros de novas estruturas cicloviárias.

A Prefeitura de São Paulo mantém o compromisso de consolidar a agenda da mobilidade ativa e do uso da bicicleta como meio de locomoção viável, seguro e saudável, acessível a toda a população, em todas as regiões de São Paulo.

Desde o lançamento do Plano Cicloviário, em dezembro de 2019, foram entregues 181 quilômetros de novas vias para ciclistas. Também foram requalificados 321 quilômetros da malha existente, com a troca do pavimento e a implantação do novo padrão de sinalização, com aplicação da tinta vermelha na aproximação com os cruzamentos, além da instalação de tachões a cada metro, para aumentar a segurança dos ciclistas.

Estruturas cicloviárias a serem implantadas:

  • Viaduto Bresser
  • Engenheiro Armando de Arruda Pereira
  • José Maria Whitaker
  • Carlos Caldeira Filho
  • República do Líbano
  • Radial Leste – Rui Barbosa
  • Treze de Maio
  • Avenida Indianópolis
  • Dom Pedro I
  • Alberto Zagottis
  • Educador Paulo Freire
  • Nações Unidas I
  • João Batista Conti
  • Nações Unidas II
  • Miguel Yunes
  • Nagib Farah Maluf
  • Viaduto Itinguçu
  • Jacu-Pêssego
  • Sena Madureira
  • Sangirardi – Dona Avelina
  • Raimundo Pereira de Magalhães
  • Ponte Cidade Universitária
  • Ponte Jaguaré
  • Avenida Jaguaré
  • Campo de Bagatelle
  • Doutor Abraão Ribeiro
  • Gastão Vidigal
  • Ponte Freguesia do Ó
  • Alvarenga
  • Avenida Mutinga
  • Ordem e Progresso
  • Tiradentes – Santos Dumont

Mobilidade Sampa

Siga o Mobilidade Sampa no Twitter, Instagram e Facebook e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana.

Deixe seu comentário