Metrô registra em 2020 maior tempo de espera e queda no número de viagens

40
Linha 2-Verde do Metrô
Foto: Metrô de São Paulo

Uma apuração feita pelo G1, por meio de um relatório integrado do Metrô de São Paulo, dá conta que em 2020 foi registrado maior tempo de espera nas plataformas das estações e queda no número de viagens, gerando prejuízos à Companhia.

Em 2019, a média do tempo de intervalo entre os trens foi de 2 minutos e 12 segundos. Em 2020, a média do tempo de intervalo entre os trens subiu para 2 minutos e 35 segundos.

A média de viagens diárias em 2019 foi de 3.317, já em 2020 foi de 2.604. 713 viagens a menos.

Houve uma redução na quantidade de trens em circulação:

  • Linha 1-Azul: em 2019, foram 41 trens circulando em média por dia e em 2020, caiu para 36;
  • Linha 2-Verde: em 2019, foram 27 trens circulando em média por dia e em 2020, caiu para 19.

Na Linha 3-Vermelha, houve uma redução na quantidade de passageiros transportados por dia. Em 2019, foram 1,4 milhão, e em 2020, foram 727 mil.

O secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, afirmou ao telejornal Bom Dia SP, que não houve redução na frota de trens. “Havendo os operadores disponíveis para poderem operar os trens, toda a frota disponível estará operando. Portanto, não há economia, não há redução de frota por reduzir despesa. Havendo pessoas para trabalhar, estarão todos eles colocados para nós operemos toda a frota disponível.”

Mobilidade Sampa

Siga o Mobilidade Sampa no Twitter, Instagram e Facebook e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana.

Deixe seu comentário