Greve de ônibus da Radial Transporte atinge parte do Alto Tietê

Paralisação dos serviços atinge linhas das cidades de Poá, Suzano e Ferraz de Vasconcelos

491
460 EMTU
Foto: Christopher Henrique

As linhas intermunicipais 315, 460 e 843 da empresa Radial Transporte, do Consórcio Unileste, na região do Alto Tietê, estavam paralisadas nesta quarta-feira, dia 31 de março de 2021.

Os trabalhadores, segundo o Sindicato dos Rodoviários, protestavam contra a falta de pagamento de horas extras e o atraso de benefícios como o vale alimentação e a cesta básica.

A denominação das linhas paralisadas são:

  • 315 Poá (Terminal Rodoviário Ayrton Senna da Silva) – São Paulo (Estação CPTM Itaim Paulista)
  • 460 Ferraz de Vasconcelos (Vila São Paulo) – São Paulo (Estação CPTM Guaianazes)
  • 843 Poá (Jardim Nova Poá) – Suzano (Estação CPTM Suzano)

A EMTU informou algumas linhas alternativas aos passageiros:

  • 315 Municipal de Poá + CPTM
  • 460 Municipal de Ferraz + CPTM
  • 843 Municipal de Suzano

Radial Transporte

Em nota à imprensa, a empresa diz que enfrenta dificuldades financeiras, que houve queda na demanda de passageiros, que não houve socorro financeiro ao setor de transportes e que uma paralisação neste momento aumenta o prejuízo da empresa.

Leia abaixo na íntegra.

“Hoje, a empresa de transporte coletivo é um dos pilares econômicos de Ferraz de Vasconcelos.

O momento é de extrema gravidade, não só sanitária, como econômica. As ajudas que o setor de transporte coletivo aguardava não vieram. Mesmo os ônibus sendo considerados serviços essenciais.

Mesmo assim a frota não foi reduzida durante todo esse ano de pandemia. O diesel aumentou cinco vezes somente neste ano, numa alta de 41%. Houve ainda aumento de todos os insumos como pneus, óleos lubrificantes, peças automotivas.

A empresa não tem reajuste de suas tarifas há mais de dois anos. Mas mantém seu quadro de funcionários sem cortes, mantendo o mesmo patamar de empregos e com o pagamento de salários e benefícios.

O impacto dos fechamentos de comércio, da longa permanência da crise sanitária causada pelo Covid-19 e as exigências na manutenção de toda frota ativa, mesmo sem ajuda externa nenhuma por parte de qualquer órgão governamental, fragilizou as finanças da empresa.

Infelizmente estamos com graves dificuldades em pagar salários, benefícios e outras tributações e obrigações trabalhistas. Novamente vemos entidades se utilizando da crise de maneira política e parte dos funcionários fechados para a compreensão desta imensa crise que nos afeta.

Paralisar as atividades só aumenta o prejuízo da empresa e compromete o seu futuro, principalmente dos empregos diretos e indiretos, afetando a vida de quase 5 mil famílias que de alguma maneira dependem da Radial Transporte.

Chegou o momento que as pessoas precisam ser solidárias e compreender que os esforços precisam vir de todos os lados para superarmos essa situação altamente crítica. A empresa nunca atrasou seus pagamentos, sempre atendeu a melhor maneira as necessidades de seus colaboradores e usuários.

Estamos todos enfrentando uma situação de grave crise. Não é momento agora de agravar essa crise e sim de ajudar todos nós a sairmos dela.”

Mobilidade Sampa

Siga o Mobilidade Sampa no Twitter, Instagram e Facebook e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana.

Deixe seu comentário