Os perigos de atravessar em zonas alagadas com automóveis

Neste período de fortes chuvas, entenda como ficar seguro em alagamentos

23
Zonas de alagamento
Foto: Divulgação/Pixabay

Nos primeiros meses do ano, o qual as fortes chuvas são recorrentes em todo o estado de São Paulo, é comum vermos cenas de enchentes em diversas regiões.

Segundo o Climatempo a previsão é que em São Paulo a média de chuvas chegasse à 300 milímetros nas principais regiões e, o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) já registrou na região, o segundo maior volume de chuva para um mês de fevereiro em 77 anos e a Defesa Civil recomendou que os paulistanos fiquem em casa.

Com o forte volume, toda a população é prejudicada e quem transita pelas vias, corre um risco ainda maior, inclusive para quem circula de carro.

Quando a água em excesso entra nos automóveis, diversos equipamentos podem ser comprometidos. Sistema de admissão de ar, motor e componentes elétricos, pois os veículos não foram projetados para essas situações.

Ricardo Crivelini Ribeiro, Coordenador de Curso de Engenharia Mecânica da Anhanguera da unidade de Pirituba, deixa claro que a travessia deve ser realizada em último caso. “É importante ficar atento aos locais que alagam fácil e evite sair de casa em temporais. Caso não tenha escolha, prefira andar nas vias do centro para ficar distante de possíveis bueiros e suas tampas e calçadas, porque com a grande quantidade de água, esses perigos podem ficar encobertos. Importante também procurar pontos altos para trafegar.”

O professor ainda completa que “se não achar um lugar seguro, chame imediatamente o corpo de bombeiros e só abandone o veículo em último caso”.

Além do perigo ao motorista, o carro também pode sofrer com a água. “O calço hidráulico acontece quando uma grande quantidade de água, ou até mesmo combustível, entra nos cilindros e impede o funcionamento dos pistões, o que pode parar o motor. Em baixa velocidade e não trocando a marcha, o motor geralmente é o único prejudicado, já em alta velocidade no alagamento, outros prejuízos podem ocorrer”.

Dentro deste contexto, o professor cita que os prejuízos com a passagem do carro dentro de enchentes podem ser irreversíveis, colocando em risco a saúde do veículo. Isso pode vir a ocasionar a perda total do automóvel. Ricardo também cita que até mesmo veículos grandes e 4×4 como jipes, não devem arriscar o trânsito por essas zonas.

Outro ponto importante citado pelo profissional é que com a travessia em zonas alagadas, os motoristas estão colocando sua integridade em risco. “Tome cuidado com a visibilidade durante a chuva e, preferencialmente, não busque salvar alguém ilhado, chame reforços profissionais para isso, o risco é muito grande.”

Deixe seu comentário