BRT Sorocaba: Frota mais moderna e tecnologia embarcada exigem atualização profissional de motoristas

Para trabalhar com os veículos BRT, profissionais necessitam de treinamento específico e visão sistêmica da operação

56
BRT Ônibus
Foto: Divulgação/BRT Sorocaba

Motoristas de ônibus de Sorocaba que desejam trabalhar em frotas mais modernas, como o BRT Sorocaba, precisam de aperfeiçoamento profissional para o uso de ferramentas tecnológicas e entendimento do sistema.

Atualmente, a operação é composta por 43 veículos e, em breve, mais 37 novos ônibus estarão circulando no trecho do Corredor Ipanema, área central e Terminal São Bento.

A profissão de motorista foi considerada uma das áreas mais promissoras no ano passado. O setor apresentou crescimento de 68% nos últimos cinco anos e, para 2021, estima-se que continue em alta. Isso é o que indica a pesquisa “Profissões Emergentes”, do LinkedIn.

Assim como diversos segmentos têm exigido o conhecimento no uso de novas tecnologias, para a área de transporte não tem sido diferente. Andréa Liupekevicius, Supervisora de Recursos Humanos da Concessionária BRT Sorocaba, explica que o cenário aquecido é fruto dos mercados de transporte privado e logística, mas que, no setor de transporte coletivo urbano também existe essa demanda.

“Estamos implantando um novo sistema de transporte e com veículos mais modernos, precisamos de profissionais que acompanhem a chegada dessas novas tecnologias. Diariamente recebemos currículos de pessoas interessadas em ingressar na empresa. Por isso, recomendamos que aqueles que têm o desejo de trabalhar neste segmento que invistam em cursos de aperfeiçoamento e mantenham-se sempre atualizados”, destaca Liupekevicius.

Um fator muito importante na atividade de transporte de passageiros é o tempo de experiência destes profissionais. Quanto mais anos de prática, melhores serão as chances de terem um bom desempenho em carros mais modernos.

Dirigir um veículo do sistema BRT

Para conduzir um ônibus super articulado, o motorista precisa ter habilitação na categoria E, obter a formação no curso de Transporte Coletivo de Passageiros e passar por treinamento operacional para aprender a dirigir o veículo, como também, para conhecer o sistema de transporte em sua totalidade.

O profissional que dirige este modelo de ônibus precisa ter uma boa noção de espaço, pois o veículo é praticamente o dobro do tamanho de um tipo convencional. É imprescindível habilidade com toda tecnologia utilizada porque é um ônibus equipado com quatro eixos, sistema de freio ABS, eixo traseiro direcional, câmbio automático, suspensão a ar, tem menor emissão de ruídos, possui sistema de ar condicionado, portas esquerdas e direitas.

  • BRT Painel de Controle
  • BRT Ônibus
  • BRT Ônibus

Além disso, o motorista precisa estar familiarizado com um painel de instrumentos misto (analógico e digital), monitores de vídeo para auxiliar no embarque e desembarque, monitoramento interno de câmeras, Wi-Fi, USB, GPS, câmera de ré e um computador de bordo que poderá acessar informações diversas.

“O BRT não é apenas um ônibus, é um sistema e, como todo sistema, é formado por diversas partes. Em toda operação, temos 16 soluções integradas que vão desde informações de embarque e desembarque até os sensores das portas, TVs e canais de som. Temos um sistema inteligente e conhecê-lo é primordial para que possamos realizar um serviço de qualidade para o passageiro”, explica Manoel Ferreira, Diretor de Operações da Concessionária BRT Sorocaba.

Projeto BRT Sorocaba

O BRT é um sistema de mobilidade urbana moderno que oferecerá conforto, segurança e eficiência, tornando os deslocamentos mais rápidos do que os atuais. Ele permitirá maior mobilidade devido às faixas exclusivas de ônibus, o que possibilita uma viagem com mais agilidade e que atende às necessidades da população.

Outra novidade é o embarque em nível, que facilita o deslocamento de todos, em especial pessoas idosas e cadeirantes. Os passageiros terão a comodidade de acessar 28 estações preferenciais, 4 estações de integração, 3 novos terminais e 96 pontos de parada, permitindo ainda a integração com os terminais Santo Antônio e São Paulo, com as seis áreas de transferências e a integração temporal entre diferentes linhas.

Deixe seu comentário