CPTM arrecada R$ 11,6 milhões no primeiro leilão de 2021

Foram leiloados materiais inservíveis como trilhos e dormentes, além dos 15 lotes com carros ferroviários unitários

52
Leilão da CPTM
Foto: Divulgação

A CPTM encerrou nesta sexta-feira, dia 26 de fevereiro de 2021, o primeiro leilão realizado em 2021 com itens ferroviários que não têm mais utilidade para a Companhia, também conhecido como materiais inservíveis.

Foram arrecadados R$ 11,6 milhões nos lotes leiloados. Valor 16% superior ao estimado para o leilão.

Os itens com maior valor foram dois lotes com 50 carros ferroviários cada, que foram arrematados por R$ 4,3 milhões. Seguidos por trilhos ferroviários que não atendem mais os padrões técnicos da CPTM, que foram arrematados por R$ 3,7 milhões. Além de dormentes arrematados por R$ 574 mil,

Foram leiloados também 15 carros ferroviários, separados em 15 lotes. Sete carros da série 1700, que prestou serviço na Linha 7-Rubi, e oito carros da série 2100, que circulou na Linha 10-Turquesa. Esses lotes alcançaram o valor total de R$ 656 mil.

Em 2020, a CPTM arrecadou cerca de R$ 16,7 milhões nos três leilões realizados. Em 2019, foram R$ 5,2 milhões com a venda de sucata.

Segundo o gerente da Gerência de Logística, Leandro Capergiani Moreira, “o leilão de peças inservíveis permite a Companhia recuperar parte do investimento, gera benefício ambiental e abre espaço para outros materiais do ciclo de substituição”.

Deixe seu comentário