Turbi cresce 4 vezes em 2020 e quer acelerar expansão

Plataforma pretende expandir para outras capitais, lançar novas soluções e aumentar presença no mercado B2B em 2021

160
Carros Direção

Foto de David J. Boozer no Pexels

A Turbi, startup de aluguel de carros por aplicativo, comemora os resultados do último ano: mesmo com a oscilação do segmento causada pela pandemia, a startup bateu recorde de faturamento com receita quatro vezes maior em comparação com 2019.

Os planos agora são aumentar a frota, expandir o serviço para outras capitais e ampliar o portfólio de ofertas e novas funcionalidades no aplicativo.

“Tivemos um 2020 desafiador, especialmente nos primeiros meses de pandemia, quando houve uma redução de 40% na demanda. Por outro lado, a quarentena reforçou a nossa proposta de valor, de oferecer experiência de usar um carro sem nenhum contato humano, de forma segura. Além disso, o fato de termos nossa frota espalhada em mais de 500 pontos na grande São Paulo nos faz próximos ao escritório e a casa das pessoas, muito aderente ao home office. Estes fatores viabilizaram o crescimento quatro vezes maior fechado em 2020”, afirma Diego Lira, CEO e cofundador da Turbi ao lembrar que o mercado de locação de veículos registrou queda de até 90% no período mais restritivo de isolamento social.

O executivo adianta que 2021 será um ano de muito trabalho. A previsão é de expansão para outras capitais e neste mapa estão as principais regiões metropolitanas do Brasil, que somam mais de 100 milhões de habitantes.

“A presença em outros estados faz parte do plano inicial da Turbi, quando analisamos o segmento de carsharing e vimos a grande oportunidade que temos no Brasil e na América Latina”, afirma Diego, que complementa: “No mercado interno, temos uma frota atual de cerca de quase 46 milhões de veículos e a tendência mundial é que ocorra uma mudança de comportamento do usuário, com a diminuição de veículos próprios e aumento na oferta de serviços de compartilhamento. Há grandes oportunidades não só no Brasil, mas também em grandes capitais da América do Sul”, projeta o executivo.

A Turbi encerrou 2020 com frota de 1,7 mil veículos, número que deve aumentar significativamente nos próximos dois anos. A meta é encerrar 2021 entre 5 mil e 10 mil veículos, e fechar 2022 próximo dos 50 mil carros.

Enxergamos em 2021 um ano em que a sociedade vai sedimentar as mudanças de comportamento causadas pela pandemia. E, nesta nova realidade, acreditamos que o aumento da digitalização e rotinas flexíveis vem ao encontro exatamente daquilo que a Turbi oferece: praticidade, flexibilidade e a liberdade para simplesmente usar um carro, sem precisar comprar um. Do nosso lado, é um ano para crescermos com eficiência e continuarmos usando a tecnologia para oferecer uma experiência ainda melhor aos nossos clientes”.

Deixe seu comentário