Entre janeiro e novembro, São Paulo registrou 4.243 ocorrências de furto e vandalismo de semáforos

A Companhia de Engenharia de Tráfego trabalha 24 horas, incluindo finais de semana e feriados, mesmo em período de isolamento social, para realizar os reparos em razão de furtos e vandalismo que danificam os semáforos da cidade de São Paulo

52
Semáforos
Foto: Divulgação

O período de quarentena, com ruas mais vazias e menor fluxo de veículos em circulação, contribuiu para o aumento de furto de fios e atos de vandalismo nos equipamentos que controlam os semáforos em São Paulo.

Um levantamento feito pela Companhia de Engenharia de Tráfego mostra que, nos onze primeiros meses de 2020, foram registradas 4.243 ocorrências deste tipo de crime.

O número representa, em média, 12 semáforos danificados por dia. Trata-se de um aumento de 134,55% em relação ao mesmo período de 2019, quando foram contabilizadas 1.809 ocorrências.

Entre janeiro e novembro de 2020 foram reinstalados 370 quilômetros de fiação elétrica nos equipamentos alvos de dano ao patrimônio. É a distância aproximada entre São Paulo e a cidade de Bauru, no interior paulista.

O vandalismo de um controlador pode afetar o funcionamento de até cinco cruzamentos semaforizados numa mesma região. A área central da cidade costuma concentrar o maior número de falhas por furto ou vandalismo. Em 2020, entretanto, verifica-se um aumento significativo na região leste.

A Companhia de Engenharia de Tráfego mantém conversas frequentes com a Secretaria de Segurança Pública, Polícias Civil e Militar, e a Guarda Civil Metropolitana para a adoção de medidas que combatam esse tipo de crime tão nocivo à cidade.

Para minimizar o volume das ocorrências, a Companhia de Engenharia de Tráfego tem feito o alteamento dos controladores semafóricos, a concretagem e soldagem das tampas das caixas de passagem da fiação bem como das janelas de inspeção das colunas semafóricas. Os danos causam prejuízos e, principalmente, colocam em risco a segurança dos pedestres e condutores.

Corredores recordistas de furtos no período de janeiro a novembro de 2020:

  • Estrada do Imperador
  • Avenida Sapopemba
  • Avenida Jacu-Pêssego
  • Avenida Inajar de Souza
  • Rua da Consolação
  • Avenida do Estado
  • Avenida São Miguel
  • Avenida Professor João Batista Conti
  • Avenida Pires do Rio
  • Rua do Gasômetro
  • Avenida Celso Garcia
  • Rua Marquês de Itu
  • Avenida Angélica
  • Rua da Figueira

Números de 2019

Durante todo o ano de 2019, a Companhia de Engenharia de Tráfego registrou 1.969 ocorrências de furto e vandalismo de componentes semafóricos na cidade de São Paulo. Além dos equipamentos eletrônicos, foram furtados aproximadamente 176 quilômetros de cabos elétricos.

Em 2018, foram 1.911 ocorrências de furto e vandalismo, durante os 12 meses do ano, totalizando 90 quilômetros de cabos elétricos além de componentes eletrônicos de energia e controle.

Prejuízos

Entre janeiro e novembro de 2020, os prejuízos causados pelas ações de vandalismo e furto de equipamentos semafóricos somaram R$ 11.551.497,12. Durante todo o ano de 2019, os prejuízos acumulados por essas ocorrências totalizaram R$ 6,1 milhões.

Deixe seu comentário