Alstom celebra 65 anos de presença no Brasil com a chegada de contratos para produção nacional de trens para o país e o mundo

Novos projetos incluem a Linha 6-Laranja de Metrô de São Paulo; Linha 7 do Metrô de Taipei (Taiwan); e Metrô de Bucareste (Romênia)

30
Faixa Trilhos
Imagem de Andy M. por Pixabay

A Alstom está celebrando 65 anos de atividades no Brasil, com uma trajetória marcada pela participação ativa no desenvolvimento da infraestrutura do país e inúmeras contribuições para o progresso social em linha com o respeito ao meio ambiente.

Mas, ao comemorar as conquistas, a companhia mantém o foco no futuro e anuncia uma série de contratos da unidade brasileira para projetos relevantes e de alto impacto para a mobilidade urbana em cidades do Brasil e do exterior, com produção a partir da planta da companhia instalada em Taubaté.

Com isso, a empresa ampliará ainda mais a sua participação no mercado, que contabiliza um marco histórico de mais de 4,6 mil carros produzidos em fábricas instaladas no território nacional desde 1955.

Entre os novos contratos, estão a Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo (contrato com a Linha Uni, concessionária responsável); Linha 7 do Metrô de Taipei, em Taiwan; e o Metrô de Bucareste, na Romênia.

“A Alstom tem inúmeros motivos para comemorar os seus 65 anos no Brasil. A companhia participou ativamente do desenvolvimento do setor metroferroviário do País, com uma história marcada por muitas inovações para a mobilidade urbana em importantes cidades brasileiras. Com uma gestão pautada em processos com rígidas políticas de compliance e governança corporativa, a contribuição da empresa é comprovada por produtos e serviços nas principais operadoras de passageiros, a exemplo dos metrôs de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Fortaleza, Recife e Brasília e do VLT do Rio de Janeiro, além de ter também implementado soluções tecnológicas para operadoras de transporte de carga”, conta o Vice-presidente Sênior da Alstom para a América Latina e presidente da Alstom no Brasil, Michel Boccaccio.

A multinacional de origem francesa tem diretrizes globais e forte atuação local e regional na América Latina. O executivo da Alstom destaca dois fatores corporativos que terão impactos sobre as operações no país.

Um deles é o plano estratégico “Alstom in Motion”, que tem a ambição de fazê-la ocupar a liderança global em inovação para uma mobilidade sustentável e inteligente até 2025.

O plano “Alstom in Motion” tem foco no crescimento sustentável, inovação verde e digital, eficiência operacional e uma cultura corporativa ágil, inclusiva e responsável.

Outra importante evolução para a Alstom é a ampliação de sua participação no mercado mundial com a aquisição da Bombardier Transportation, cuja conclusão do processo está prevista para o primeiro trimestre de 2021.

Alstom no Brasil anuncia grandes projetos no setor ferroviário

Coincidindo com a celebração dos seus 65 anos no país, a Alstom anuncia novos contratos para a fabricação de trens em sua fábrica, na cidade de Taubaté (interior de São Paulo):

  • Linha 6-Laranja de Metrô de São Paulo: trata-se de um contrato com a concessionária Linha Universidade (Linha Uni), cujo principal sócio é o Grupo Acciona. A concessionária é responsável pela retomada da Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo. A Alstom fornecerá 22 trens, com seis carros cada. O início das entregas está programado para o primeiro semestre de 2024.
  • Extensão da Fase 2 da Linha 7 do Metrô de Taipei, em Taiwan: esse contrato é para o fornecimento de 16 trens Metropolis (de quatro carros) com sistema de sinalização Communication Based Train Control (CBTC) Urbalis 400, sistema Supervisory Control and Data Acquisition (SCADA) e portas de segurança nas plataformas. A primeira fase do contrato foi assinada em 2018. Ao todo, a Alstom Brasil será responsável pelo fornecimento, teste e comissionamento de 35 trens que serão fabricados na fábrica de Taubaté, já partir de 2021.
  • Metrorex – Metrô de Bucareste (Romênia): primeiro contrato de Material Rodante da Alstom no país para o fornecimento de 13 trens (78 carros ao todo) para atender a nova linha M5, inaugurada recentemente. Numa segunda fase, o contrato pode ser estendido para mais outros 17 trens.

Trajetória da Alstom no Brasil

A Alstom tem participado ativamente do desenvolvimento da infraestrutura do Brasil, contribuindo para o progresso social, sempre respeitando o meio ambiente. Sua história iniciou em novembro de 1955, quando o Rio de Janeiro sediou a assembleia da constituição da Mecânica Pesada S.A.

Neste período, o grupo Schneider, do empresário francês Charles Schneider, se tornou o principal acionista da empresa, resultando no desenvolvimento da Alstom no Brasil. No setor de transportes, no qual a Alstom se dedica exclusivamente desde 2015, tem presença marcante desde o início da sua operação no país.

Em sua trajetória, a Alstom passou a liderar o mercado brasileiro de equipamentos para transporte metroferroviários e se tornou protagonista de grandes momentos do setor ferroviário: primeira fábrica de trens de passageiros do país e o maior acordo de exportação do setor metroferroviário brasileiro, contrato firmado em julho de 2002 para o fornecimento de carros para os metrôs de Santiago, no Chile, e de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Em 2014, a Alstom Brasil participou do maior projeto da história para trens suburbanos na África do Sul.

Durante todos esses anos, a Alstom se destacou pelo pioneirismo e inovação, tendo sido a primeira fabricante de sinalização ferroviária do Brasil e a primeira a trazer a solução 100% livre de catenária da América do Sul.

A contribuição da Alstom ao setor de transporte ferroviário é comprovada por produtos e serviços nas principais operadoras de passageiros do país, como os metrôs de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Fortaleza, Recife e Brasília e o VLT do Rio de Janeiro, um marco para a cidade e para o País.

Deixe seu comentário